Loulé | Fado, Hip-Hop, Cinema Francês e Música Clássica no "Sapatinho" do Cineteatro Louletano

Regionais
Tools
Typography

Já cheira a Natal e como não podia deixar de ser, o Cineteatro Louletano fará a sua parte em dezembro para encher de alegria – e de cultura – esta época tão emblemática, trazendo uma programação diversificada, adaptada a diferentes públicos.

A 5 de dezembro, pelas 17h00, a icónica sala de Loulé recebe a VI Gala dos Fadistas Louletanos, um “clássico” que junta em palco os talentos do concelho, num espetáculo que atrai sempre muito público. A VI Gala dos Fadistas Louletanos reúne, pela mão do músico Valentim Filipe, um lote de fadistas notáveis e este ano não será exceção, com a presença, entre outros, de Isa de Brito, César Matoso, André Catarino e Rui de Sousa.

A 7 de dezembro, mudança de agulha. Surge Capicua, com o seu novo álbum “Madrepérola”.

“Madrepérola” conquistou o público e a crítica em 2020. Após anos intensos com repertório dos discos anteriores, Capicua fez um “reset” e traz um espetáculo mais cantado e mais dançado. 

A cantora passou a estar ladeada de duas vozes (Inês Pereira e Joana Raquel), para fazer jus à musicalidade dos novos temas e abrir novas possibilidades de descoberta do antigo repertório, com a reinvenção de velhos temas. Visualmente, o espetáculo ganhou nova identidade, com muita luz, texturas e brilho, numa alusão à iridescência da madrepérola e à policromia dos encantos subaquáticos.

A meio do mês, a 15, o Auditório do Solar da Música Nova recebe às 21h00 o Filme Francês do Mês, desta feita com “Damien veut changer le monde”, de 2019, de Franck Gastambide e Mélissa Sozen. Uma obra que nos diz que às vezes é importante abdicar de uma vida tranquila e lutar por aquilo em que acreditamos, fazendo valer os nossos princípios e ajudando outras pessoas.

A 18, sábado, a ACTA – Companhia de Teatro do Algarve - e a CTA, Companhia de Teatro de Almada trazem a Loulé um tema que toca muitas famílias em Portugal, a Guerra Colonial portuguesa. Com texto e encenação de Rodrigo Francisco, “Um Gajo nunca mais é a mesma coisa” dá voz aos rapazes que foram mandados para combater outros rapazes em África, e que agora entra na fase derradeira das suas vidas.

No dia seguinte, a 19, concretiza-se um concerto que esteve agendado para setembro, adiado devido ao luto nacional pelo presidente Jorge Sampaio. Júlio Resende vem ao Cineteatro Louletano apresentar uma incursão pelo fado mas com toques de jazz, com “Fado Jazz Ensemble”. Com 9 temas originais compostos por Júlio Resende, este trabalho contou com a participação de músicos como Alexandre Frazão na bateria, André Rosinha no contrabaixo e Bruno Chaveiro na guitarra portuguesa. Este concerto conta ainda com um gesto inédito. Júlio Resende é o único artista autorizado para utilizar a voz de Amália Rodrigues num dueto (im)possível entre Resende e a Diva do Fado no tema “Medo”.

No mesmo dia, outro “clássico” que traz calor e alegria nesta época festiva mas desta vez em Quarteira. É o tradicional Concerto de Natal na Igreja de S. Pedro do Mar, pelas 16h00, pelas mãos da Orquestra Clássica do Sul. Repertório de Coleridge Taylor, Wilcocks, Tchaikovsky, Handel e Bizet, entre outros, com o Maestro convidado Luís Machado.

Por fim, já no novo ano, e para manter a tradição, abrimos 2022 também com a Orquestra Clássica do Sul, mas em Loulé.  A 1 de janeiro a Orquestra Clássica do Sul apresenta dois concertos no Cineteatro Louletano, pelas 16h00 e pelas 19h00, dada a habitual entusiástica adesão de público a este espetáculo de Ano Novo. Obras de Strauss, Donizetti, Gounod e Léhar, dirigidas pelo Maestro Titular da OCS, Rui Pinheiro, com a participação da Soprano Nataliya Stepanska.

Com uma programação de referência, o CTL aderiu este ano à nova Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses, bem como à Rede de Programação Acessível, proporcionando espetáculos com interpretação de Língua Gestual Portuguesa, para pessoas surdas e outros com Audiodescrição, para pessoas cegas ou com deficiência visual. O CTL é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé, e é também um dos promotores da Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e da Rede 5 Sentidos.

GAP da CM LouléCineteatroLouleJulioResendeCineteatroLouleUmGajoCineteatroLouleCapicua

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS