X e último Fórum Cidadania - "Um Tesouro de Todos: Revitalização do Centro de Experimentação Agrária de Tavira"

Regionais
Tools
Typography

Dia 20 de Junho, às 18h00, realiza-se uma sessão Webinar, transmitida em direto nas redes sociais, com o título "UM TESOURO DE TODOS: Revitalização do Centro de Experimentação Agrária de Tavira" sendo esta a décima e última sessão do Fórum Cidadania, promovido pelo movimento Cidadãos pelo CEAT e Hortas Urbanas de Tavira

De uma forma geral, as denominadas Estações Agrárias ou Centros de Experimentação Agrária, foram criadas para apoiar e modernizar a agricultura portuguesa, nomeadamente através da realização de estudos experimentais que permitiram avaliar e seleccionar práticas, técnicas de produção que, pela sua especial relevância foram, posteriormente, transmitidas aos agricultores. Paralelamente, permitiram ainda a preservação e melhoramento das variedades genéticas mais importantes para cada região e a sua difusão pelos produtores agrícolas interessados. Foi uma aposta na capacidade agrícola do país, na sua diversidade e na resiliência do mundo rural.

É neste contexto que surge o Centro de Experimentação Agrária (CEAT)de Tavira.

O abandono desta visão, priorizando a indústria turística em que o campo é apenas paisagem, conduziu estes "estações" e "centros de experimentação" a um processo de decadência programada através do corte sistemático de verbas, não renovação de recursos humanos e encerramento das delegações locais. Na franja das urbes, a prazo, tornaram-se o alvo predilecto dos especuladores imobiliários. Apesar de ocuparem maioritariamente áreas de propriedade privada do estado, mantêm o estatuto de áreas públicas, propriedade de instituições públicas ao serviço do interesse público, devendo os seus sucessivos "administradores", promover uma gestão que se paute pelo alcance dos objectivos para os quais foram criadas.  São espaços públicos que servem o interesse público e assim se devem manter.

É o caso actual do CEATavira.

Apesar de conter uma das colecções de fruteira mais importantes do Algarve e até algumas de importância nacional, resultantes na sua grande maioria dos projectos FRUTALG,  «Prospeção, Recolha, Conservação e Caraterização de Variedades Tradicionais de Fruteiras Algarvias com Interesse para a Agricultura Portuguesa» e  SULCASTAS, denominado «Prospeção e Caraterização da Variabilidade Genética de Castas de Videiras Autóctones nas Regiões do Alentejo e Algarve», o destino deste Centro é incerto.

Fez-se algum caminho para tentar retirar o CEATavira da morte lenta a que tem estado votado nas últimas décadas, nomeadamente através de reuniões  entre o Movimento de Cidadãos pelo CEAT com alguns técnicos da DRAPALG, donde emergiram visões estratégicas e propostas concretas:

A investigação, experimentação e difusão de variedades tradicionais vegetais e práticas agrícolas apropriadas deve constituir uma prioridade para fazer face às alterações climáticas, ao problema da escassez de água, à desertificação, aos desequilíbrios dos ecossistemas criados pela indústria agroquímica convencional e pela actual acção do ser humano, pelo que um bom desempenho do CEA Tavira neste contexto é vital. A sobrevivência e soberania do país, dependem cada vez mais de uma aposta séria no mundo rural, na sua diversidade e capacidade agrícola, assente em práticas que garantam a sustentabilidade deste sistema, constituindo a investigação e formação eixos basilares destes objectivos.

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DRAP Algarve) no âmbito do projeto integrado para reabilitação e sustentabilidade futura do Centro de Experimentação Agrária de Tavira (CEAT), assumiu que é imprescindível a constituição de uma parceria com diversas entidades, por forma a ultimar esforços e maximizar sinergias, no sentido de criar uma estrutura de proximidade e promover dinâmicas locais e regionais, com foco na Dieta Mediterrânica. Reconhecendo a importância do CEAT enquanto espaço agroambiental único, localizado em pleno coração da cidade de Tavira, eleita comunidade representativa da candidatura portuguesa da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade, e conscientes da relevância do projeto em causa, a Câmara Municipal de Tavira, a CCDR Algarve, a Universidade do Algarve, a Ciência Viva, a Direção Regional de Cultura do Algarve, a RTA e a associação IN Loco, aceitaram o repto para constituição do comité de pilotagem desta parceria.

Todavia entendemos que o diálogo deverá ser mais abrangente e horizontal e incorporar as várias sensibilidades e organizações informais.

Discutir o futuro do CEA de Tavira é de algum modo debater as diferentes visões sobre o mundo rural algarvio, o  modelo de agricultura que se propõe para os desafios do presente, o papel das instituições públicas no desenvolvimento dessas estratégias e o contributo fundamental da cidadania activa, agricultora ou não, nestes processos.

Só se ama o que se conhece e só se defende o que se ama.

É dentro destes pressupostos que o 10º e último Fórum Cidadania - "UM TESOURO DE TODOS: Revitalização do Centro de Experimentação Agrária de Tavira", se vai centrar, dando particular evidência à troca de experiências e saberes ao redor da "Coleção de variedade fruteiras (BGV); "Dieta Mediterrânica - Património Cultural Imaterial da Humanidade"; Formação, Investigação e Experimentação Agrária"; "Pólo de Alimentação Sustentável"; "Hortas Comunitárias". 

O programa conta com a participação do seguinte painel de ilustres convidados: Prof.ª Dr.ª Helena Freitas (Faculdade de Ecologia Aplicada Universidade de Coimbra); Rosa Dias (Agricultora, Quinta da Fornalha); Eng.º António Marreiros (Eng. agrónomo, técnico da Direção Regional de Agricultura e Pescas); Dr.ª Catarina Cruz (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve); Dr.º Artur Filipe Gregório (Antropólogo, Dirigente da Associação IN Loco); Dr.º Pedro Valadas Monteiro (Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Algarve). 

A moderação do fórum está a cargo de Otília Eusébio (Dirigente da Associação Terras e Gentes da Dieta Mediterrânica, bem como da Slow Food Algarve, e membro dos Cidadãos pelo CEAT e Hortas Urbanas de Tavira).

As sessões do Fórum Cidadania têm sido momentos de reflexão conjunta, nos quais convidados especializados e cidadãos comuns se debruçam sobre temas importantes da sociedade, ao mesmo tempo que contribuem, direta ou indiretamente, de forma sustentada, para a discussão de um modelo de revitalização que possa ser justo e inovador para o CEAT - Centro de Experimentação Agrária de Tavira. 

CEA TaviraForumCidadania20Junho

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS