Loulé | Um Mar de Arte em Junho no Cineteatro Louletano

Regionais
Tools
Typography

Em junho, o Cineteatro não para, mantendo uma programação diversa e recheada de surpresas.

Música, teatro e dança. O Cineteatro Louletano continua em junho com um cartaz que arranca com o ciclo “Ilustres Desconhecidos”, desta vez com Carolina Fonson, artista algarvia de 29 anos que gravou pela Kimahera, editora também ela algarvia que tem apostado no hip-hop mas não só. Ao Auditório do Solar da Música Nova, no dia 6 de junho, às 21h00, Carolina trará temas do seu novo EP “Without Warning”, que inclui o tema “Explicações” que tem feito sucesso e recebido ótimas críticas por parte do público e especialistas.

O mês avança depois com um projeto que junta o teatro à fotografia. Chama-se “Diário de Uma República”, e estreia no Dia de Portugal, a 10 de junho, às 21h00, no Cineteatro Louletano. “Diário de Uma República” é uma reflexão artística sobre o que vão sendo as pessoas e as paisagens de Portugal entre 2020 e 2030. “As fotografias de Augusto Brázio e Nelson d’Aires fixarão as imagens do real já imaginado Teatro. Serão as imagens da República. Imagens fotografadas, com vida mais longa do que a vida efémera do Teatro, nas dimensões expositivas e editoriais deste projeto”, explica a Associação Amarelo Silvestre, que promove o projeto, que deverá circular por vários pontos do país em 2021 e 2022.

De volta à música, espaço e tempo para receber o cantor Vitorino Salomé com o guitarrista José Francisco. Neste concerto os HOMENS DO SUL | Vitorino Salomé & Zé Francisco, apresentarão o CD “Crónicas da Flor da Laranjeira”, que conta com a voz do conhecido cantor alentejano complementada com a voz, bandolim e guitarra do músico Zé Francisco - fundador e membro dos coletivos “Marenostrum” e “Flor do Sal” - e ainda um leque de nove músicos convidados, que inclui um quarteto de cordas.

A 13 de junho, às 11h30, a Orquestra Clássica do Sul regressa ao CTL para mais um Concerto Promenade, desta vez sob o tema “Histórias d’Encantar”, com obras de F. Bartholdy, E. Humperdinck, G. Rossini, C. Nielsen, H. Arlen e J. Strauss, num evento que se caracteriza pela explicação das obras e habitual interação com o público, fazendo da música clássica uma festa. 

Por fim, fusão de teatro e dança, com “Triste in English from Spanish” de Sónia Baptista, coprodução da Culturgest, “numa espécie de anatomia da tristeza, como espaço gerador, como espaço de partilha, como espaço que gera a dor e a esperança. Esperança em quê? Não sei bem, não tenho respostas, mas, se comigo insistissem, eu diria: no amor”, refere a autora. Espetáculo para ver a 15 de junho, às 19h00, dirigido a maiores de 16.

Recorde-se que o Cineteatro - que este ano celebra não só os 91 anos como também os 10 anos da reinauguração após as obras - é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé, integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

GAP da CM LouléArteCineLoule1

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS