Loulé | Inauguradas 2ª Fase do Passeio das Dunas e Requalificação da Alameda da Praia da Marina

Regionais
Tools
Typography

Sustentabilidade ambiental, respeito pela natureza, harmonia no espaço público e aposta na mobilidade suave e pedonal são algumas diretrizes que guiaram as duas obras públicas inauguradas esta quinta-feira, no litoral do concelho de Loulé: a 2ª fase do Passeio das Dunas e a requalificação da Alameda da Praia da Marina. No dia em que Quarteira assinalou o 22º aniversário de elevação a cidade – a mesma data em que, este ano, Loulé celebrou o seu feriado municipal - a Autarquia quis colocar na agenda das festividades duas obras marcantes na mudança que tem sido feita ao longo dos últimos anos na imagem do importante núcleo urbano de Quarteira/Vilamoura.

Durante a manhã, o secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, acompanhou os executivos municipal e da freguesia numa visita aos espaços que vêm materializar esta regeneração profunda realizada na imagem de um dos mais importantes territórios turísticos do país.

A Alameda da Praia da Marina é um dos exemplos da estratégia global de requalificação da baixa de Vilamoura, com um conjunto de ações levadas a cabo com o objetivo de beneficiar a qualidade do ambiente urbano, proporcionando melhorias significativas na qualidade de vida de quem aqui vive e trabalha, mas também nos milhões de turistas que escolhem este local como destino de férias.

Tirando partido da excelência das suas condições naturais, unidades hoteleiras, espaços de lazer/diversão, numa posição de interface urbano entre o denominado eixo do “Anel dos Hotéis” e a frente de mar, a intervenção realizada nesta Alameda permitiu melhorar as condições de mobilidade pedonal e ciclável.

Num investimento de mais de 920 mil euros, com esta requalificação quis também a Câmara de Loulé harmonizar e valorizar a imagem do espaço público, bem como dar prioridade ao conforto através da adoção e adaptação de elementos de mobiliário urbano. Foram criadas zonas verdes, com áreas de estadia e recreio, com espécies que respeitam a paisagem mediterrânica e que ajudam a criar um clima ameno e aprazível. Razões mais do que suficientes para que tenha nascido aqui um espaço de excelência de encontro, convívio e lazer, que permite a quem aqui venha desfrutar do que de melhor esta paisagem urbana tem para oferecer.

A poucos metros de distância, numa zona durante anos considerada um dos pontos mais problemáticos da imagem negativa do turismo algarvio e exemplo de mau ordenamento territorial, o Passeio das Dunas tem agora uma presença impactante neste cenário da frente mar.

“Aqui existiu um bairro, verdadeira chaga social, onde viveram durante muitos anos pessoas em situação de pobreza extrema. Este bairro funcionava como uma zona tampão entre Vilamoura – a parte rica – e Quarteira. Era uma zona de separação que nos incomodava a consciência e nos envergonhava a todos”, sublinhou o presidente da Câmara de Loulé, Vítor Aleixo.

Esta 2ª fase, com um valor de 2,8 milhões de euros, permitiu o prolongamento até à Marina de Vilamoura, prosseguindo a mesma filosofia de renaturalização do espaço. Tal como aconteceu na primeira parte do Passeio, também aqui promoveu-se a requalificação ambiental através da recuperação da estrutura dunar, pela utilização de materiais duráveis, preferencialmente locais, e pela utilização de energias alternativas para o sistema de iluminação.

De referir que o investimento global do Passeio das Dunas estará concluído com a concretização da 3ª fase, que irá incluir a construção do futuro Mercado, cujo projeto está já concluído, e a reabilitação do Largo das Cortes Reais.

Neste dia festivo para a cidade, o presidente do Município de Loulé citou algumas das intervenções realizadas ou em curso em Quarteira, que se juntam a estes dois investimentos públicos inaugurados: a Rua dos Pinheirinhos, na ligação de Quarteira e Vilamoura, através da Quinta do Romão (800 mil euros); a Pista BMX (635 mil euros); o jardim em frente às instalações da GNR (600 mil euros), a aposta na segurança, com o novo edifício da GNR (1 milhão de euros) e o apoio dado à Autoridade Marítima; e, na área da educação, a Escola EB2,3 D. Dinis (6,2 milhões de euros), a inaugurar em breve.        

Para o secretário de Estado Jorge Botelho, o trabalho realizado pelo Município de Loulé é demonstrativo da “ambição em investir e querer fazer crescer o concelho, dar-lhe mais qualidade de vida e pôr, ainda mais, esta zona no mapa.” Relativamente ao Passeio das Dunas, disse ser uma “obra de regime” que conseguiu “resolver um problema social nesta frente de mar e criar uma nova centralidade com uma enorme qualidade para a área turística”.                                                                                                                

Telmo Pinto realçou a “importância da reabilitação urbana do espaço público na vida de todos, tendo sempre como objetivo a devolução destes espaços às pessoas; aspetos como a mobilidade e o ambiente têm de estar sempre presentes e com toda a certeza que não podemos esquecer da sua beleza harmonia”.

No que toca a matéria da reabilitação, este responsável referiu algumas das intervenções que têm sido realizadas na cidade, como o ordenamento do estacionamento na Avenida de Ceuta, a criação da Avenida Papa Francisco e o prolongamento da Avenida Francisco Sá Carneiro à Fonte Santa.

GAP da CM LouléPasseioDunas

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS