Loulé | Câmara Municipal Atribui Medalhas de Honra e Mérito Municipal

Regionais
Tools
Typography

A Cerimónia dos Agraciados volta a marcar o Dia do Município de Loulé, que se assinala na próxima quinta-feira, 13 de maio. A partir das 20h30, o Cineteatro Louletano recebe a sessão solene de atribuição das Medalhas de Honra e de Mérito Municipal aos cidadãos que se destacaram nas mais diversas áreas de atividade, alcançando notoriedade pública e, desta forma, contribuindo para elevar o nome deste Município. A cerimónia será transmitida em direto no Facebook da Câmara Municipal de Loulé.

Nesta edição, serão atribuídas 14 medalhas municipais: 1 de Honra e 13 de Mérito, das quais 4 de grau Ouro, 7 de grau Prata e 2 de grau Bronze. Quatro serão atribuídas a título póstumo.

Num ano marcado pela pandemia, em que os profissionais de saúde estiveram na linha da frente do combate à COVID-19, a Autarquia de Loulé atribui a Medalha de Honra aos homens e mulheres que integram as diversas unidades de saúde deste território: centros de saúde, clínicas, hospitais, laboratórios e Drive Thru, em diferentes categorias de atividade, sejam médicos, enfermeiros, técnicos superiores de diagnóstico, de terapêutica e laboratório, assistentes técnicos e operacionais. Uma homenagem à coragem, sacrifício pessoal e espírito de resiliência destes profissionais, os verdadeiros heróis num cenário difícil e imprevisto para Humanidade.

Este ano, dois conceituados músicos serão agraciados com a Medalha de Mérito – Grau Ouro: o pianista e compositor Mário Laginha que tem as suas raízes familiares no concelho se Loulé e está fortemente ligado a Loulé pela sua própria atividade artística (é, por exemplo, diretor artístico do Festival Internacional de Jazz de Loulé), e Dino D´Santiago, um quarteirense que é um dos principais rostos do movimento cultural “Nova Lisboa”, embaixador da música de Cabo Verde. Coprodutor do álbum “À Moda Quarteirense”, é também um ativista pelas artes e culturas do mundo que tem servido de inspiração para muitos jovens.

Ainda com o Grau Ouro, serão homenageados o médico João Barros Madeira – a título póstumo – desaparecido este ano mas que deixou um enorme legado na vida comunitária e política local, tendo sido Presidente da Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Loulé depois de 25 de Abril  e deputado pelo PRD, assim como pelo papel que teve na vida associativa de Loulé e o legado que deixou enquanto médico; e João Miguel, o Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, um homem de Querença que tem desempenhado os mais altos cargos da magistratura ao nível nacional e internacional.

Como é tradição, o desporto é uma das áreas em que os louletanos têm tido um papel de destaque e Rui Coimbra é bem o exemplo disso. O jogador de futebol de praia da Seleção Nacional e do Sporting Clube de Portugal irá receber a Medalha de Prata atribuída pelo Município que o viu nascer. O mesmo grau que será entregue a três louletanos que têm tido uma ação relevante na área assistencial: Manuel Filipe Semião, durante anos provedor da Santa Casa da Misericórdia de Loulé, sócio fundador do Rotary Clube de Loulé e administrador em funções da Fundação António Aleixo; Henrique Fantasia, fundador da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, onde desempenhou as funções de tesoureiro e de vice-provedor; e Mário Venda, também ele um dos fundadores da Santa Casa da Misericórdia de Boliqueime, instituição da qual foi provedor.

A Medalha de Mérito – Grau Prata será atribuída ainda, a título póstumo, a três louletanos que deixaram uma marca na vida cultural e associativa deste concelho. Joaquim Guerreiro, antigo vereador da Câmara de Loulé, mentor de eventos como o Festival MED e a Noite Branca, impulsionador também de iniciativas na área do desporto como a candidatura “Loulé Cidade Europeia do Desporto 2015” ou a Gala do Desporto do Concelho de Loulé; Luís Guerreiro, “o Engenheiro das Letras” que exerceu o cargo de dirigente nesta Autarquia nas áreas da cultura, comunicação ou turismo, investigador da História local e regional, presidente da Fundação Manuel Viegas Guerreiro de Querença, a sua terra natal, e que colaborou ativamente em diversos projetos culturais do Algarve; e Hermes Alberto, que na qualidade de presidente da ASCA, desenvolveu um vasto e relevante trabalho social cultural e artístico nesta instituição de solidariedade social almancilense.

Finalmente, a Medalha de Mérito – Grau Bronze será atribuída a Maria Cremilde Lourenço, uma das artesãs que integra o coletivo da Casa da Empreita e que é um dos símbolos da cultura e sabedoria popular, portadora de conhecimentos das artes tradicionais que tem passado às gerações mais jovens; e a Valentim Filipe, o músico de Boliqueime, grande impulsionador do fado no Algarve, criador de vários concursos e galas dedicadas a este género musical e mentor de projetos como o grupo “Al-Mouraria” ou “Amália Sempre”.

“A riqueza humana do concelho de Loulé é imensa o que constitui para nós, enquanto representantes do poder local, uma responsabilidade enorme. O principal objetivo da atribuição destas Medalhas é, pois, a sua valorização enquanto exemplo e modelo dentro de uma comunidade empenhada e comprometida com os valores de uma cidadania plena”, considera o presidente da Autarquia, Vítor Aleixo.

Recorde-se que a Cerimónia dos Agraciados do Concelho de Loulé é uma iniciativa que decorre desde 1993.

GAP da CM LouléMedalhasMeritoLoule

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS