Fórum Cidadania - Online | "Agroecologia" Modelo de Produção Justo para um Consumo Responsável

Regionais
Tools
Typography
Agroecologia: Modelo de produção justo para um consumo responsável é  o assunto em debate na sexta sessão do Fórum Cidadania promovido pelos Cidadãos pelo CEAT e Hortas Urbanas de Tavira. O evento online acontece a 9 de Maio e é transmitido às 18 horas através da página de facebook do movimento.
 
Os convidados confirmados para a sessão Agroecologia: Modelo de produção justo para um consumo responsável, e respectivos subtemas em discussão são: 
 
Sistemas tradicionais e gestão de água e solos//
- Rosa Dias [Quinta da Fornalha];
 
Práticas regenerativas e inovadoras//
- Pedro Nogueira [Centro de Agroecologia de Mértola] ;
- Alfredo Sendim [Herdade do Freixo do Meio];
 
Cadeias curtas de comercialização e mercados de proximidade//
- Ana Ferreira [Cooperativa Integral Minga];
- Henrique Gomes [Biofrade];
 
Transição para modo de produção biológico//
- Jorge Ferreira [Agrosanus];
- Elisabete Couto e Duarte Reis [ViraBio];
 
Preservação da biodiversidade ecológica e cultural//
- António Marreiros [Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve];
- Helena Freitas [Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra];
- Laura Tarrafal [Mulheres Agricultoras e Rurais de Portugal (MARP)] ;
 
Conclusões - convidado residente//
Artur Filipe Gregório [Associação In Loco] 
 
A moderação está a cargo de membros do movimento de Cidadãos pelo Centro de Experimentação Agrária de Tavira (CEAT) e Hortas Urbanas de Tavira. 

Tod@s @s cidadãos são convidad@s a participar!

VI Fórum Cidadania - Agroecologia: Modelo de produção justo para um consumo responsável.

Por todo o mundo, modelos de agricultura intensiva com recurso a um elevado uso de agrotóxicos têm levado à sobre-exploração, contaminação e erosão dos solos e poluição das águas e do ar, conduzindo a uma perda galopante e sem precedentes da biodiversidade.

A biodiversidade que sustenta os nossos sistemas alimentares está a desaparecer, colocando o futuro da nossa alimentação, meios de subsistência, saúde e ambiente sob grave ameaça. "Menos Biodiversidade significa que as plantas e animais são mais vulneráveis a pragas e doenças" - diz a FAO, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

A agricultura biológica usa práticas amigas da biodiversidade, porém segundo dados estatísticos divulgados pela mesma entidade representa pouco mais do que 1% da superfície agrícola global.

É importante abraçar uma abordagem inovadora ao ser elaborado o plano estratégico nacional resultante da convicção que a agroecologia será a chave para produzir uma imprescindível transição para sistemas alimentares sustentáveis. Cada vez é mais evidente que são os sistemas alimentares agroecológicos que  contribuem para que esses objectivos sejam atingidos, já que protegem a biodiversidade dos nossos ecossistemas, preservam a biodiversidade das culturas e promovem o sequestro de carbono. E são precisamente os pequenos produtores os guardiões dessa biodiversidade e da qualidade alimentar e ambiental.  Cientistas europeus, numa recente carta à Comissão Europeia, instaram a Comissão a melhorar drasticamente a fim de não danificar ainda mais o meio ambiente. Os cientistas afirmam que é precisamente a nova PAC que deve começar a procurar soluções para a crise ambiental.

Segundo o  excerto do texto - "Agroecologia, o reencontro com a Terra", retirado do site da CNA, Confederação Nacional de Agricultura:

"A Agroecologia caracteriza-se por produzir alimentos saudáveis, respeitando e protegendo a natureza de que todos dependemos.

Esta prática foi violentamente afrontada pelo crescente modelo produtivista, intensivo e monocultural, com o uso de produtos químicos de síntese, delapidador dos recursos naturais e da biodiversidade, vinculado à grande distribuição de bens alimentares, a nível nacional e internacional, responsáveis pela eliminação de milhões de explorações agrícolas e da persistência da fome, particularmente nas regiões rurais. 

A Agroecologia é indissociável da promoção da Agricultura Familiar e da Soberania Alimentar, o direito de cada povo a decidir o que produzir para assegurar o seu sustento económico e alimentar.

Atingir a Soberania Alimentar só é possível com a transformação dos modelos de produção actualmente dominantes para um modelo agrogeológico. Na vertente que a agroecologia não se esvazia, nem é principalmente uma abordagem científica dos agroecossistemas e dos sistemas alimentares, nem nos princípios e nas práticas que a promovem, mas bebe do movimento associativo da agricultura camponesa, assente em princípios de justiça social e económica. "

As sessões do Fórum Cidadania têm sido momentos de reflexão conjunta, nos quais convidados especializados e cidadãos comuns trabalham sobretudo temas importantes para a sociedade, ao mesmo tempo que contribuem, direta ou indiretamente, de forma sustentada, para a discussão de um modelo de revitalização que possa ser integrador e inovador para o CEAT - Centro de Experimentação Agrária de Tavira. 

O evento FB aqui: //fb.me/e/Be5uxGmz

Cidadãos pelo CEA TaviraAgroecologia

 
BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS