Almargem | Nota de pesar pelo falecimento do Professor Miguel Magalhães Ramalho

Regionais
Tools
Typography

Foi com profunda consternação que a Associação Almargem tomou conhecimento do falecimento do Professor Miguel Magalhães Ramalho no passado dia 8 de Março, aos 83 anos de idade.

Esta Associação assim associa-se à Comunidade Geológica e a todos os que o admiravam no pesar pelo falecimento do Professor Miguel Magalhães Ramalho, Geólogo, Professor e Dirigente Público, figura discreta que marcou história da geologia em Portugal nas últimas décadas, quer por via da investigação e no ensino, mas também no desempenho de funções no Serviço Geológico Nacional, em várias Direcções-Gerais, no Instituto Geológico e Mineiro e INETI.

De méritos nem sempre devidamente reconhecidos, como se não bastasse, o Professor Miguel Magalhães Ramalho viria porém a desempenhar um papel ainda maior, desta feita ao nível da cidadania e da participação cívica, tornando-se num dos primeiros defensores do Património Geológico e divulgador da geologia entre nós ainda, durante a década de 1970 (para a posteridade ficarão obras como a 'Carta Geológica Simplificada do Parque Natural de Sintra-Cascais' (publicada em co-autoria, em 1997) e mais tarde a 'Carta Geológica Simplificada do Parque Natural da Ria Formosa, Reserva Natural da Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António e região envolvente, à escala 1/100.000 e Notícia Explicativa'), bem como da proteção ambiental, nomeadamente através da colaboração com ONGs de Ambiente, nomeadamente a Liga para a Proteção da Natureza, à qual viria a presidir durante vários anos, entre 1978 e 1993.

Profundo conhecedor do valor científico e pedagógico do património geológico do Algarve, do qual era visitante assíduo da região, honrou a Almargem com o seu apoio ao reconhecimento de vários locais como Geossítios, colaborando de forma igualmente generosa na proteção dos mesmos - nomeadamente: as Arribas da Ponta do Telheiro (Vila do Bispo), o Vale da Ribeira da Asseca/Pego do Inferno (Tavira), a Rocha da Pena, a Fonte Benémola, a Nave do Barão, o Afloramento do Pirinéu e do Campo de Lapiás da Varejota/Castelão - estes últimos localizados no concelho de Loulé.

Poucos saberão que a ele se deve o primeiro inventário de património geológico e de locais com interesse geológico (https://geoportal.lneg.pt/pt/bds/geossitios), o qual identificava já 25 sítios no Algarve, lista que viria a alimentar o Inventário de geossítios de relevância nacional -  Património Geológico de Portugal (http://geossitios.progeo.pt) - base que integrará futuramente o Sistema de Informação do Património Natural e o Cadastro Nacional dos Valores Naturais Classificados, da responsabilidade do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, conforme prevê o Decreto- Lei nº 142/2008, de 24 de Julho, que dará pela primeira vez corpo legal à proteção do património geológico/geodiversidade nacional, o qual apesar de ser considerado pelo Regime Jurídico da Conservação da Natureza e da Biodiversidade com um valor natural, não têm consagrado a nível nacional um regime específico de classificação (http://www2.icnf.pt/portal/pn/geodiversidade/patrimonio-geologico). Recorde-se que o Algarve conta atualmente com quase três dezenas de geossítios reconhecidos, alguns dos quais integram a lista de Geossítios o Algarviensis (aspirante a) Geoparque - que reúne parte dos territórios dos concelhos de Loulé, Silves e Albufeira ( https://geoparquealgarvensis.pt/).

Em boa hora o seu trabalho em prol da conservação da Natureza viria a ser reconhecido pela mão da CPADA - Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, que em 2011 lhe atribui o Prémio Carreira.

Por tudo isto, a Almargem presta a sua singela homenagem ao Amigo, Cientista, Professor e Dirigente Público - Miguel Magalhães Ramalho, cujo trabalho apaixonado e abnegado ficará ligado de forma indelével à defesa e valorização do património geológico no nosso país (https://www.lneg.pt/museugeologico/).

A Associação Almargem apresenta as suas sentidas condolências à família e amigos, bem como à Liga Portuguesa da Natureza (LPN).

O nosso muito obrigado Professor.

Associação AlmargemAssociacaoAlmargem

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS