Albufeira | Natal com várias Atividades e Ruas Iluminadas

Regionais
Tools
Typography

Apesar do período difícil que estamos a viver, mas sobretudo por sua causa, para levar alguma alegria e esperança às famílias e empresários do concelho, o Município de Albufeira decidiu manter as celebrações natalícias com a habitual decoração de Natal a iluminar as principais ruas do concelho, o Presépio de Rua da Guia, motivo de admiração de miúdos e graúdos, Exposições alusivas à época nas duas Galerias de Arte da cidade, a dinamização dos Mercados Municipais com mostras de artesanato, doçaria e animação musical e o tradicional Concerto de Natal no Auditório Municipal.

“Nestes tempos particularmente difíceis é fundamental manter as famílias unidas em torno das tradições cristãs, incentivar a solidariedade e viver a magia própria da época”, refere o presidente da Câmara Municipal de Albufeira. “Este ano, devido à pandemia, não vai ser possível realizar a Snowland, o tradicional Mercado de Natal no EMA e o Paderne Medieval, eventos muito apreciados por residentes e turistas. Tivemos que nos adaptar às atuais circunstâncias e optámos por continuar a celebrar o Natal, mas com todas as medidas de segurança preconizadas pelas autoridades de Saúde”, justifica José Carlos Rolo, apelando aos munícipes para que façam as suas compras no comércio local e usufruam do momento evitando ajuntamentos e respeitando todas medidas de segurança indicadas pela Direção-Geral de Saúde, sem esquecer o distanciamento social e o uso de máscara.

Na próxima quinta-feira, dia 17 de dezembro, pelas 21h00, o Auditório Municipal de Albufeira acolhe o Concerto de Natal “Jingle All The Way” pela Orquestra de Jazz do Algarve.

O Natal deste ano lança o desafio a Ana Laíns, a Diva de um Fado Diferente, como foi apelidada na Grécia. Habituada a cantar em português, a "Cantora Colorida" aceitou este desafio de regressar ao seu passado, às cores do Jazz e do Swing, onde um dia, afinal, esteve. Ana Laíns é uma das vozes mais reconhecidas na Europa, mas também por cá, onde em 2017 foi distinguida simultaneamente como "Melhor Cantora Portuguesa", "Melhor Canção", "Melhor Concerto". Mais prémios e distinções acumulam-se na sua carreira. Desta feita, o desafio são os Standards de Natal, a que dedicamos este Concerto, que não deixará de trazer sempre algumas boas surpresas. A entrada é gratuita (sujeita à lotação da sala) e os bilhetes serão distribuídos no Auditório, no próprio dia do concerto, entre as 20h00 e as 20h45.

No dia 19 de dezembro (próximo sábado), a partir das 10h00, vai ser transmitido, a partir do Auditório Municipal o evento “Corações de Natal”. Trata-se de uma grande Gala que irá reunir diversos artistas locais, com transmissão em direto através de diversas plataformas digitais para o público em geral, mas especialmente pensado para os lares de idosos e instituições de solidariedade social.

Na Galeria de Arte Pintor Samora Barros, no centro da cidade, está patente a exposição “Enfeites de Natal Reciclados”, que pode ser visitada até dia 31 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30 (a Galeria encerra ao público aos sábados, domingos e feriados).

Trata-se de uma mostra de trabalhos realizados pelo público escolar e utentes dos Lares e Centros de Dia de Albufeira, com o objetivo de sensibilizar para a importância da reutilização de materiais, aplicada à criação das tradicionais decorações natalícias, com recurso à técnica dos 3R´s – Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

No ponto oposto da cidade, junto aos Paços do Concelho, a Galeria Municipal João Bailote apresenta a exposição de presépios “O Imaginário de Joaquim Pargana”, até dia 9 de janeiro do próximo ano.

Natural de Lagoa, mas residente na freguesia de Olhos d’Água há cerca de 40 anos, Joaquim Pargana dedica-se a esculpir as pedras que encontra no mar em originais peças decorativas. Trocou a hotelaria por uma arte única em Portugal. Peixes, golfinhos, cavalos-marinhos, tartarugas, caranguejos, sereias, deuses do mar, aves e alguns santos evidenciam o talento e o engenho deste autodidata que começou por pintar, esculpir o barro e só há cerca de 15 anos se iniciou na pedra do mar. Para além de lhe fornecer a matéria-prima para os seus trabalhos, o mar serve também de fonte de inspiração. Tem peças que lhe foram encomendadas para oferecer aos ex-Presidentes da República Jorge Sampaio e Mário Soares.

Expôs pela primeira vez o seu trabalho em 1996, na Galeria Samora Barros, em Albufeira. Desde então, tem participado em diversas feiras nacionais e internacionais de artesanato, preferindo, no entanto, recolher-se à pacatez dos Olhos d´Água e do seu atelier.

Até ao próximo dia 6 de janeiro fica o convite para visitar o Presépio de Rua da Guia, em exibição entre a Ermida de Nossa Senhora da Guia e a Igreja Matriz. O presépio é composto por um conjunto de 33 figuras de grandes dimensões, da autoria da escultora britânica Toin Adams, que representam várias cenas históricas associadas ao nascimento de Jesus: a Anunciação do Anjo a Maria e a Natividade, para além de várias personagens como o Rei Herodes e os Reis Magos, entre tantas outras figuras que costumam povoar os presépios de Natal.

O presépio é uma das mais antigas formas de representar o Natal. A palavra significa “um lugar onde se recolhe o gado, curral, estábulo”. Mas esta é também a designação dada à representação artística do nascimento do menino Jesus num estábulo. Os cristãos já celebravam a memória do nascimento de Jesus desde finais do século III. As primeiras imagens do que hoje conhecemos como presépio de Natal foram criadas em mosaicos no interior de igrejas e templos no século V. Mas, foi no século XIII, com São Francisco de Assis, que se criaram as primeiras figuras em barro que representavam o ambiente do nascimento de Jesus. Desde então, a tradição do presépio difundiu-se por todo o mundo. No século XVIII, a recriação da cena do nascimento de Jesus estava perfeitamente integrada nas tradições da Península Ibérica. Atualmente, nas igrejas e lares cristãos de todo o mundo são montados presépios com imagens, de madeira, barro ou plástico nos mais diversos tamanhos.

Para dar palco aos artesãos que todos os anos participam nos Mercados de Natal e em outras mostras realizadas em espaços fechados, que este ano devido à pandemia não se podem realizar, o Município de Albufeira optou por dinamizar os Mercados Municipais dos Caliços e Areias de São João com a iniciativa “Natal no Mercado”, que está a decorrer desde o dia 4 de dezembro até dia 24, véspera de Natal, entre as 9h00 e as 13h00. Assim, ao fazer as compras habituais no Mercado, quem por lá passar pode aproveitar para adquirir peças de artesanato, doçaria e decorações alusivas à época e ao mesmo tempo que aproveita para assistir à animação musical preparada especialmente para estes dias.

DCRP da CM AlbufeiraNatalAlbufeira1NatalAlbufeira3NatalAlbufeira4NatalAlbufeira5NatalAlbufeira6NatalAlbufeira7NatalAlbufeira8

 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS