Almargem demonstra que o “Cadoiço Vive”

Regionais
Tools
Typography

“Cadoiço Vive” é a mais recentemente candidatura da Almargem - Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve aprovada pelo Fundo Ambiental, desta vez no âmbito do programa “Conservação da Natureza e da Biodiversidade — Melhoria do conhecimento e do estado de conservação do património natural”.

O projeto “Cadoiço Vive” assenta numa estratégia local de conservação da natureza e renaturalização de ecossistemas, resultando de um trabalho contínuo que a Associação Almargem e a Câmara Municipal de Loulé têm desenvolvido ao longo dos últimos anos na ribeira do Cadoiço e área envolvente, entre eles dois projetos do Fundo Ambiental e dezenas de atividades de Educação Ambiental, com particular ênfase para o evento “Cadoiço em Festa” com duas edições.

Consciente do grande potencial da área em questão, em plena cidade de Loulé, quer ao nível paisagístico quer ao nível natural, pelas suas singularidades com especial destaque para a Cascata, a Almargem quer contribuir para que a população louletana se volte a apaixonar por esta ribeira e que a volte a utilizar como espaço de usufruto e lazer. A Associação Almargem reconhece também o seu atual estado de degradação ambiental, nomeadamente pela crescente infestação por espécies de flora invasoras, daí que este projeto se articule em duas grandes vertentes: a renaturalização e reforço da flora ripícola e o reforço da fauna silvestre. 

Para a renaturalização e reforço da flora ripícola será efetuada a remoção dos principais focos de plantas exóticas invasoras; a plantação e sementeira de espécies autóctones (nativas) e a aplicação de técnicas de engenharia natural para estabilização das margens da ribeira. Com o objetivo de aumentar as condições de fixação de várias espécies-alvo de fauna silvestre, muitas delas protegidas por diferentes Convenções Nacionais e Internacionais, vão ser colocadas caixas-ninho adaptadas para diferentes espécies de aves; hotéis para diferentes espécies de insetos polinizadores e abrigos para diferentes espécies de morcegos.

Este projeto conta com o apoio técnico e científico da Universidade do Algarve, da Universidade de Coimbra, da Associação Tagis, da Associação Vita Nativa, da empresa Engenho e Rios e do biólogo Mário Carmo.

A Almargem e a Câmara Municipal de Loulé estão empenhadas em dar continuidade às ações iniciadas neste projeto, assegurando a manutenção dos abrigos instalados e do estado da flora ripícola através de ações concertadas de voluntariado ambiental inseridas no programa de educação ambiental municipal e outras iniciativas relevantes. As ações previstas no projeto “Cadoiço Vive” serão desenvolvidas até ao próximo dia 31 de dezembro.

Associação AlmargemAlmargemCadoicoVive

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS