Curtas de Vila do Conde exibe competição em Faro

Regionais
Tools
Typography

Está fechada a programação para a 28ª edição do Curtas de Vila do Conde. No total serão 261 os filmes que marcarão as várias secções do festival que, este ano, levará a sua Competição Nacional também à cidade de Faro, entre os dias 6 e 10 de outubro.

Uma decisão que reafirma o compromisso do festival com a sala de cinema e com o apoio à produção nacional e ao formato da curta-metragem como espaço de descoberta e experimentação. O Curtas integrará, assim, uma selecção de 17 obras de animação, ficção e documentário, que se mostra fiel na procura e descoberta do que de melhor se vai produzindo em Portugal. Sandro Aguilar, Cláudia Varejão, Carlos Conceição, Pedro Peralta, Patrick Mendes, João Rosas, Filipa César, Alexandra Ramires, Natália Azevedo Andrade, Denise Fernandes, Diogo Salgado, Luís Costa, Igor Dimitri, Nuno Baltazar, Catarina Romano, Inês Nunes e Eduardo Brito são os realizadores seleccionados. 

As sessões da competição nacional terão lugar no Auditório do Instituto Português dos Desporto e Juventude de Faro pelas 21h30. 

No ano em que se assinalam os 20 anos da Agência da Curta Metragem, o festival integrará ainda o lançamento de um livro que traça um olhar pelas últimas duas décadas de cinema português: Reframing Portuguese Cinema in the 21st Century conta com os contributos de uma dezena programadores e críticos de cinema, analisando tendências, transformações e o trabalho de diversos cineastas portugueses. 

A programação total do evento poderá ser consultada no programa disponível no site: http://curtas.pt/28CVC/Curtas2020-programa.pdf

PROGRAMA FARO

6 de outubro, 21h30, Competição Nacional 1

NOITE TURVA, Diogo Salgado · Portugal · 2020 · FIC · 14’

Dois rapazes correm num bosque numa espécie de jogo “do apanha”, quando um deles se esconde. Para se vingar, o outro resolve ir embora e esconder a bicicleta do primeiro, o meio que o permitiria regressar a casa.

LASCAS, Natália Azevedo Andrade · Hungria · 2020 · ANI · 10’

Uma misteriosa casa junto ao mar, onde a presença da água e dos elementos marítimos tem uma forte carga simbólica, e como as marés enquanto sinais iminentes dos sentimentos que transbordam, esconde inúmeros segredos.

CATAVENTO, João Rosas · Portugal · 2020 · FIC · 41’

Nicolau é um rapaz que terminou o ensino secundário mas está à deriva num oceano de escolhas. Além de melómano e curioso, é um romântico que se apaixona por cada rapariga que encontra, e pelas possibilidades que imagina para o seu futuro.

7 de outubro, 21h30, Competição Nacional 2

O OFÍCIO DA ILUSÃO, Cláudia Varejão · Portugal · 2020 · DOC · 6’

A partir de imagens de um arquivo de uma família e de excertos sonoros de outros filmes, Madame Bovary, a heroína de Flaubert, é o mote para uma reflexão sobre a identidade de género e valores sociais, num exercício de desmontagem do papel tradicional da mulher na sociedade patriarcal dominante.

ELO, Alexandra Ramires · Portugal/França · 2020 · ANI · 12’

Uma viagem melancólica e poética sobre o medo e a descoberta: certa noite, o encontro entre um homem com uma cabeça pequena num corpo grande e uma mulher com uma cabeça grande num corpo pequeno ajuda-os a vencer os medos e a aceitar os seus “defeitos” como sensibilidades singulares.

UM FIO DE BABA ESCARLATE, Carlos Conceição · Portugal · 2020 · FIC · 59’

A vida pacata de um serial killer em Lisboa é abalada quando um incidente insólito o transforma subita- mente numa estrela das redes sociais.

8 de outubro, 21h30, Competição Nacional 3

NOITE PERPÉTUA, Pedro Peralta · Portugal/França · 2020 · FIC · 17’

Castuera, Espanha, abril de 1939. Durante a noite, dois Guardas Falangistas surgem à porta da casa onde Paz se encontra refugiada com a família. Solicitam a sua presença na esquadra. Paz compreende imediatamente a fatalidade desta visita noturna.

URSULA, Eduardo Brito · Portugal · 2020 · FIC · 6’

Sobre as paisagens sombrias e áridas de uma cidade algures no Círculo Polar Ártico, ouvimos o relato de um homem que sonhou ser uma mulher, um devaneio onírico que permite-lhe estar em dois lugares opostos ao mesmo tempo.

SONHO DE UM VERÃO, Inês Nunes · Portugal · 2020 · FIC · 11’

Certos momentos perduram mais na nossa memória do que outros: uma recordação positiva, de uma tarde pacífica numa praia, ou uma memória negativa, como o desamparo da indefinição.

ARMOUR, Sandro Aguilar · Portugal/Canadá · 2020 · DOC · 30’

Hector vinha podre de bêbado. O pai estava doente e quase a morrer, a namorada trocou-o por um tipo mais velho e levou-lhe o filho de onze anos. Naquele dia vestia uma armadura. Havia uma festa medieval e a cidade estava ao rubro.

9 de outubro, 21h30, Competição Nacional 4

SEJA COMO FOR, Catarina Romano · Portugal · 2020 · ANI · 12’

Uma mulher está fechada em casa há muito tempo. Está desempregada, fechada do lado de fora das possibilidades do seu tempo histórico. Fechada dentro de si, os dias pesam sobre o corpo cansado, lugar de todos os combates. Memória salvadora: ela dança.

SALTO, Nuno Baltazar · Portugal · 2020 · FIC · 13’

Numa loja, Alexandre folheia uma revista para adultos, mas isso é apenas uma forma de distrair o empregado, enquanto os seus amigos roubam doces. É um pequeno delito, mas que mostra que Alexandre anda por sua conta e risco. Quando chega a casa, a mãe não lhe abre a porta e o desamparo parece confirmar-se.

O NOSSO REINO, Luís Costa · Portugal · 2020 · FIC · 15’

Num reino maravilhoso, onde o Diabo suposta- mente não existe, uma criança vagueia por uma aldeia granítica. Quando chega a casa só encontra a morte e o silêncio dos adultos. Sente-se só, mas só chora quando vagueia sozinho. A partir da obra homónima de Valter Hugo Mãe.

A TERRA DO NÃO RETORNO, Patrick Mendes · Portugal · 2020 · FIC · 20’

Algures num tempo indefinido, entre um imaginário fantástico e uma etnografia intemporal, presenciamos um ritual de iniciação numa comunidade nos confins da terra, onde o coletivo parece prevalecer sobre o indivíduo.

10 de outubro, 21h30, Competição Nacional 3

NHA MILA, Denise Fernandes · Portugal/Suíça · 2020 · FIC · 18’

Filme de apropriação que põe em diálogo imagens da diva de Hollywood Ava Gardner em dois filmes que marcam o início e o fim do período “espanhol”, num registo ensaístico que propõe uma reflexão sobre o cinema e os seus processos ilusórios.

SALSA, Igor Dimitri · Portugal/Argentina · 2020 · FIC · 13’

Numa tarde comum de Buenos Aires, alguns per- sonagens convivem em torno do espaço de encon- tro que é o salão de cabeleireiros dominicanos. Bailarinas e performers, atores, clientes e cantores de reggaeton e salsa.

CRIOULO QUÂNTICO: O ALGORITMO DO ALGODÃO, Filipa César · Alemanha/França/Portugal/Espanha · 2019 ·DOC · 40’

Parte de um projeto mais amplo que propõe um cruzamento triangular entre os conceitos de trama têxtil (o algodão), trama linguística (o crioulo) e trama computacional, o filme explora excertos de obras e leituras performativas de diversos autores, numa reflexão sobre formas de exploração.

SCCurtasVCCompeticao

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS