Turismo do Algarve reúne-se com Associações de Estrangeiros Residentes e Corpo Consular da Região

Regionais
Tools
Typography

O Turismo do Algarve esteve reunido esta manhã com as Associações de Estrangeiros Residentes e o Corpo Consular no Algarve para identificar as atuais necessidades desta população, debater os desafios futuros da região e reafirmar a segurança daquele que é o principal destino em território nacional, como reação ao impacto que o surto do Covid-19 está a ter no Algarve. 

A reunião surge no seguimento do trabalho de cooperação que o Turismo do Algarve tem vindo a desenvolver deste o início da pandemia com as diferentes entidades, no sentido de acautelar o bem-estar de todos, incluindo os residentes e visitantes estrangeiros na região.

«O Algarve é hoje multicultural, com uma população composta por diferentes nacionalidades que participa ativamente na comunidade e de forma transversal às mais variadas áreas da vida coletiva. No conjunto, cerca de 20% é população estrangeira, o que torna esta região inequivocamente mais rica», refere o responsável do turismo algarvio, João Fernandes.

Para os representantes consulares no Algarve presentes na reunião – Bélgica, Brasil, Finlândia, Itália, Polónia, Reino Unido, Espanha e Dinamarca –, a região é um «destino muito seguro». Uma opinião de resto partilhada pelos presidentes da Association for Foreign Residents and Visitors to Portugal (AFPOP) e da Safe Communities Algarve, que também se fizeram ouvir na sessão de trabalho. 

Apesar da elevada perceção de segurança do destino, deverá ser criada uma linha verde para atendimento de visitantes estrangeiros, para esclarecer dúvidas frequentes no contexto da pandemia, defendem os representantes, adiantando ainda que a informação sobre as regras de higiene e segurança a adotar em Portugal deveria ser igualmente reforçada no momento de chegada dos turistas ao país (e à região).

De recordar que o Turismo do Algarve tem estado  empenhado desde a fase inicial da pandemia em mitigar os seus efeitos na população residente, incluindo a comunidade estrangeira.

Num primeiro momento, o trabalho da entidade incidiu na recolha de informação, tradução e esclarecimentos sobre as regras a observar em situações específicas das diferentes atividades sociais e económicas. Neste âmbito, foi também divulgada informação sobre as medidas de prevenção e combate à pandemia, bem como sobre os serviços públicos e sociais em cada concelho da região.

Especificamente para o setor turístico, realizou o Turismo do Algarve a recolha de informação relativa aos alojamentos que se encontravam abertos para realojar turistas na região antes e durante a fase do confinamento. Ao mesmo tempo, foi acautelado o regresso rápido a casa de todos os turistas que pretenderam fazê-lo.

Já em fase posterior, foi prestado apoio aos empresários estrangeiros na candidatura ao Selo Clean&Safe e numa atuação mais ampla foi criado um manual em inglês para ajudar na formulação de candidaturas às medidas de apoio às empresas.

«Acautelar que o Algarve é um destino seguro, face à atual situação, é fundamental. Para isso precisamos da mobilização de todos e que as diferentes comunidades estejam unidas. Reconhecemos o importante papel dos estrangeiros residentes na construção deste destino turístico e, naturalmente, reforçamos a determinação em aprofundar os laços de afeto e de convivência numa região que é de todos os que nela nasceram ou nela escolheram viver lado a lado», conclui João Fernandes.

LPMVisitAlgarve

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS