Linha Loulé Solidário Recebeu quase Mil Pedidos de Apoio num mês

Regionais
Tools
Typography

A Linha Loulé Solidário entrou em funcionamento há um mês e desde então já recebeu perto de mil pedidos de ajuda. Esta linha de apoio social e psicológico – disponível através do número 800 289 600 - é gratuita e funciona todos os dias das 9h00 às 20h00.

Gerida pela Câmara Municipal de Loulé, através do seu serviço de Ação Social e em colaboração com outras entidades, a Linha Loulé Solidário tem sido cada vez mais procurada por pessoas que necessitam de apoio em diversas situações resultantes do estado de emergência de saúde pública vivido atualmente no nosso país devido à Covid-19.

Desde dia 24 de março que os munícipes louletanos têm ao seu dispor uma equipa técnica da Autarquia, que presta apoio, atendimento e acompanhamento social e psicológico e responde a situações de emergência alimentar através desta linha telefónica.

Em 30 dias de existência, foram atendidos 950 pedidos de apoio direto de diversos tipos, sendo que o mais frequente, 43% do total de chamadas, prende-se com ajuda alimentar. Este é, aliás, um tipo de ajuda que tem sido prestado desde o início do período de confinamento social, através dos serviços camarários, da proteção civil, da GNR e das IPSS do concelho.

As refeições são essencialmente servidas no refeitório municipal aberto na Escola São Pedro do Mar, em Quarteira, para fazer face a situações de carência alimentar.

Assim, até à data, forma servidas 4405 refeições nesse espaço e 785 outras levadas até quem não pode sair da sua residência, num total de 5190 refeições. O apoio na aquisição de medicamentos também tem sido um serviço muito solicitado por parte de quem não pode sair de casa.

É de ressalvar, em todo este processo, o papel das juntas de freguesia, que têm realizado um trabalho fundamental no terreno, no que concerne à distribuição de bens de primeira necessidade.

Ao longo das últimas quatro semanas também foram registados pedidos de apoio domiciliário, psicológico e de informação sobre a Covid-19.

Segundo dados do Município, 40% dos utentes da linha e do refeitório são pessoas que se viram em situação de desemprego devido ao estado de emergência, 20% são desempregados de longa duração, 26% são reformados e 14% são pessoas no ativo.

No entender do executivo, “a Linha de Apoio Loulé Solidário tem dado resposta às necessidades das pessoas que se encontram em situação mais vulnerável e irá continuar a estar ao dispor da população, como forma de aliviar o impacto social desta terrível pandemia no concelho de Loulé”.

GAP da CM Loulé

LinhaLouleSolidario2LinhaLouleSolidario3LinhaLouleSolidario4

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS