Medronheiro e Medronho são tema de Jornadas Técnicas na Cortelha, Serra do Caldeirão

Regionais
Tools
Typography

Dia 17 de maio, a partir das 14h30, a sede da Associação dos Amigos da Cortelha, em pleno coração da Serra do Caldeirão, irá acolher um encontro designado “Jornadas Técnicas” sobre o medronheiro e o medronho, recursos relevantes do interior serrano no Algarve, e em particular no Concelho de Loulé.

Esta iniciativa enquadra-se num projeto mais vasto que o Município de Loulé está a iniciar, visando a valorização do território e dos seus produtos, integrado no PADRE - Plano de Ação de Desenvolvimento de Recursos Endógenos, promovido pela AMAL, no âmbito do Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020.

Aprofundar o conhecimento sobre as suas qualidades, sobre o que já se produz e se pode vir a produzir com este recurso, a partir da planta e do seu fruto, é o objetivo deste encontro que reúne produtores, transformadores e potenciais promotores, com técnicos e investigadores.

Após a apresentação de cada tema, haverá um período de esclarecimento de dúvidas e debate. No decorrer das Jornadas vai estar patente ao público uma exposição documental sobre projetos de investigação e equipamentos, mostra de produtos transformados com medronho, e ainda disponibilização de documentação.

O Concelho de Loulé conta presentemente com dezena e meia de produtores de aguardente de medronho e de licores, alguns deles a experimentar outras utilizações para o fruto.

Embora a iniciativa seja de âmbito municipal, a participação não é limitada aos produtores e transformadores deste Concelho.

Neste encontro procura-se, além da partilha de conhecimentos, refletir e encontrar soluções para problemas identificados pelos produtores e transformadores - a apanha do fruto, os impostos, a qualidade e certificação, a relação com a atividade turística, entre outros.

Outras iniciativas em torno do medronheiro e do medronho estão a ser programadas, visando o estabelecimento de relações comerciais entre produtores, bares, restauração e consumidores.

Para os responsáveis municipais, “o empenho dos produtores e transformadores já a trabalhar, bem como de potenciais promotores, é fundamental para que estes recursos sejam efetivamente aproveitados e valorizados, contribuindo para a revitalização económica dos territórios do interior e para a sustentabilidade económica e social da região”.

A participação é gratuita, mas os interessados deverão inscrever-se até dia 15 de maio, através do Gabinete de Apoio à Atividade Económica da Câmara Municipal de Loulé, pelo telefone 289 400 829 ou enviando um email para: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

PROGRAMA

14h30 - Abertura e enquadramento da iniciativa

14h45 - Instalação e gestão de pomares de medronheiro: mobilização do solo, seleção das plantas, exposição solar, consociação com outras plantas, contributo ambiental e financiamentos.                                                                                                      

DRAPALG - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve

Norberto Santos - ICNF, Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas

15h30 - O medronheiro e o medronho, características e usos: propriedades, folhas, fruto fresco ou desidratado, doces, aguardentes e licores, outros produtos.                            Ludovina Galego - Universidade do Algarve

Adriana Guerreiro – Universidade do Algarve                                                             

16h15 - A legalização/licenciamento para a produção: condições e procedimentos para a produção de chás, doces, aguardentes e licores, outros produtos com incorporação de medronho.                                                                                              

Gabinete de apoio à Atividade Económica e ao Empreendedorismo – Município de Loulé                                                                                                                                          

17h00 – Pausa, café com medronho

17h15 - A comercialização: embalagem, venda ao consumidor final, venda para revenda, vendas online, exportação – a experiência da Quinta do Freixo.        

Luis Cabral e Silva - Quinta do Freixo                                            

18h00 – Debate - problemas e desafios na produção e transformação: mão-de-obra para a apanha do fruto, imposto sobre o álcool e respetivos procedimentos, qualidade e certificação.                                                                                                    

19h00 – Conclusões e encerramento, seguido de lanche

Pedro Pimpão – Vice-Presidente da Câmara Municipal de Loulé                        

Pedro Valadas Monteiro – Diretor Regional da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve

Fonte: GAP da CM LouléMedronho2

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS