Praia Amoreira, Aljezur | Funambulismo e Música na paisagem da Costa Vicentina

Regionais
Tools
Typography

Em pleno rebentar da primavera, passando por deliciosos folares na Feira que lhe é dedicada, em Odeceixe e na fulgurante paisagem da Costa Vicentina, junto à Praia da Amoreira - em Aljezur, mil olhos vão erguer-se na vertical enquanto uma mulher caminha onde muito poucos arriscam andar, atravessando um cabo de cerca de 150 metros de comprimento, colocado a quase 50 metros de altura, enquanto uma orquestra criada especialmente para o efeito - composta por músicos da companhia Basinga, bem como músicos amadores e profissionais da região do Algarve e Costa Vicentina - lhe confere uma rede invisível ou um "chão sonoro". Tatiana-Mosio Bongonga é esta mulher, uma das poucas no mundo a actuar a esta altitude. Francesa, 34 anos, apaixonada pela arte do funambulismo desde que pisou pela primeira vez o fio suspenso, aos 7 / 8 anos de idade. Em conjunto com a companhia Basinga, que co-fundou em 2014 após ter passado por várias companhias de circo, já atravessou os céus de variadíssimos lugares por todo o mundo incluindo, por exemplo, Montmartre, em direcção à irónica Basílica do Sacré-Coeur, no passado ano de 2018.
Traversée, a última criação da companhia Basinga (FR), é um espectáculo extraordinário, que evoca um notável grau de destreza e desafia os limites do corpo mas se revela muito mais do que isso. É, afinal e sobretudo, sobre as nossas ligações, ao céu e à terra, a si-mesmo e ao outro. Sobre o enraizamento que, segundo Tatiana, é a justa medida da nossa elevação.
O cabo suspenso interpela-nos sobre o risco inerente à disciplina, a busca simbólica por equilíbrio no seu carácter pessoal e universal, apelando-nos a reflectir sobre questões essenciais: os elos que nos unem uns aos outros, por exemplo. Ou os fios que atravessamos nas nossas vidas, no intuito de seguir em frente.
Assim, pode dizer-se que mais do que um feito individual impressionante, este espectáculo pretende expressar uma homenagem à cumplicidade, às relações, à interdependência e ao que, parecendo impossível, se torna possível pela força do colectivo e pela via da partilha. Por isso mesmo, incorpora um importante cariz participativo, intimamente entrelaçado com o lugar e as comunidades onde acontece, que se traduz nas diversas vertentes artísticas que integra: a técnica, a música, os figurinos...
Tal como os diferentes ateliers abertos - de funambulismo, música, figurinos, cavalettistes - (a decorrer entre 8 e 20 abril 2019, em Aljezur e Monchique), contribuem directamente para a concretização do espectáculo, também o projecto em si encontra âncora em duas dimensões: uma dimensão monumental e uma dimensão mais íntima dos encontros.
No dia 21 abril, domingo de Páscoa, junto à Praia da Amoreira, Aljezur, pelas 16h30, um evento único,  um evento de funambulismo e música ao vivo na paisagem, para toda a família.
"Um trabalho emocionante e exigente" Léna Martinell (Les Trois Coups).

Fonte: Lavrar o MarFunambulismoAljezur1FunambulismoAljezur

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS