"Partilhar Memórias" para um Futuro do Património

Regionais
Tools
Typography

“As cidades fazem-se todos os dias. Umas envelhecem, outras tornam-se antigas. Acontece o mesmo com as pessoas... o futuro instalou a sua distância naquilo que é o presente e a recordação é o que está depois do que foi vivido, como se fosse a memória a construir o dia de amanhã...” In Regresso ao Branco.

Nos dias 28, 29 e 30 de setembro comemora-se por toda a Europa as “Jornadas Europeias do Património”(JEP) com o tema “Partilhar Memórias”.

O programa que se apresenta vai ao encontro do tema proposto e espelha ainda os princípios da Convenção – Quadro de Faro, onde o património é concebido de uma forma mais abrangente, holística, integrando não apenas os elementos patrimoniais físicos ou intangíveis reconhecidos oficialmente, mas também os elementos que são valorizados e reconhecidos pelas comunidades.

Pretende-se que todos, incluindo a comunidades se sintam integrados no desenvolvimento de projetos culturais com abordagens mais participativas e colaborativas, no sentido de que as memórias e heranças culturais são recursos importantes para o diálogo e debate democrático, funcionando ainda como instrumentos de promoção da qualidade de vida e bem-estar das pessoas, comunidades e sociedades.

Projetos realizados pelas comunidades, como uma nova “rosa dos ventos” a construir pelas crianças na Fortaleza de Sagres, a partilha de memórias ancestrais ligadas ao templo de Guadalupe, ou a sensibilização para uma arte artesanal - a destila do medronho – que depende de um Património Natural tão sensível como o da Serra de Monchique, que muito recentemente colocou muitos de nós “de olhos postos” na serra  e de luto pela perda de tão valiosíssimo bem.

A pensar em Todo este Património que queremos preservar a D.R. de Cultura do Algarve apresenta:

  1. A programação das JEP abre com projeto “Cachecol que abraça Portugal”, mostra a inaugurar na Fortaleza de Sagres, no dia 28 de Setembro, às 10 horas. Este é um projeto pedagógico que nasceu no Jardim de Infância de Vila do Bispo, que pretende reactivar uma tradição que se encontra em desuso (o tricot). O projeto cresceu, chegou a outras escolas, lares e famílias do país, cruzou fronteiras, voou e navegou para outros países europeus. Agora regressa a casa, ao mesmo concelho que o viu nascer, enriquecido com novos cachecóis, com outros “saberes” provenientes de outras mãos, de países de paragens distantes.

A “Rosa dos Ventos” na Fortaleza de Sagres foi o motivo de inspiração dos vários trabalhos que agora se apresentam neste monumento e uma nova “rosa dos ventos” será re- inventada pelas mãos das crianças do Jardim de Infância e feita com o contributo de todos.  Projeto da autoria de Lina Nascimento - JI de Vila do Bispo/Agrupamento de Escolas de Vila do Bispo e conta com a colaboração da Câmara Municipal de Vila do Bispo.

  1. “Noites Fantásticas em Guadalupe”, um projeto da Vicentina Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, terá lugar na Ermida de Nª Sra de Guadalupe no dia 29 de Setembro, das 20h30 às 22h30. Um espetáculo de Spoken Word, com Napoleão Mora, música e performance de SICKONCE (Rafael Correia) e Ed Hoster (Edgar Valente), onde o público será convidado a refletir sobre a importância da existência do nosso património. Projeto que conta com a participação especial do Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Bispo. Adivinha-se mais uma Noite Fantástica, uma Noite de Evocação aos Sentidos e às Memórias deste Lugar.
  1. Explorando o espaço das Ruínas Romanas de Milreu, no dia 29 de setembro, pelas 19h, acompanhando o pôr do sol, será apresentada a produção “Regresso ao Branco”. Percorrendo um percurso temático, seguido por uma instalação sonora, o público terá oportunidade de explorar o Monumento de uma forma diferente, enquanto as personagens, um coral feminino e crianças irão tecendo entre si os fios de uma filigrana que as confrontará com o espelho do tempo, com o espírito do lugar.

“Regresso ao Branco” é uma co- produção entre a Associação Música XXI, o Teatro DoisMaisUm, o Coral “Outras Vozes” e o Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa. Tem a autoria de Ana Oliveira e a encenação de António Gambóias.

  1. O filme “Medronho Todos os Dias - Unedo Omnes Dies” de Sílvia Coelho e Paulo Raposo, irá encerrar a Mostra de Cinema documental “Um Mar de Filmes!” nos Monumentos Megalíticos de Alcalar no dia 29 de setembro, pelas 21 horas.

Este filme acompanha o saber singular do processo de produção da aguardente de medronho e a sua presença por toda a região de Monchique, Algarve, através da voz (e do corpo) dos destiladores que prolongam esta arte artesanal. O seu isolamento na serra e o seu paciente labor revelam uma noção particular do tempo e esforço inseparáveis do enraizamento ancestral deste conhecimento empírico. Conta com a participação especial do Grupo Coral da Confraria do Medronho “Os Monchiqueiros” e inclui prova de Medronho. “Um Mar de Filmes!” é um projeto do Rizoma Lab - Associação Cultural.

Fonte: DRCAlgJornadasPatrimonio

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS