Portimão | Palestra sobre "Biodanza, Criatividade e (Re) Educação"

Regionais
Tools
Typography

"Biodanza, Criatividade e (Re) Educação" - dia 16 de fevereiro, sexta-feira, entre as 19h00 e as 20h00 em Portimão.

  • Desenvolver estratégias e novos recursos para actuar em educação
  • Um sistema escolar que promova a integração entre o pensar, o sentir e o agir
  • Apresentação da metodologia da Educação Biocêntrica e do seu impacto no desenvolvimento dos potenciais humanos

No âmbito dos ciclos de palestras e das parcerias que se estão a estabelecer com a comunidade para uma abordagem construtiva e conjunta a temas sociais estruturantes, a Escola de Biodanza SRT do Algarve apresenta no próximo dia 16 de Fevereiro, entre as 19h00 e as 21h00 na Associação "A Vencedora" (Rua Professor José Buisel, 64, Portimão) a palestra e aula subordinadas ao tema "Biodanza, Criatividade e (Re) Educação" com os Facilitadores e Didatas Ana Maria Silva e Luís Miguel Alfaro da Escola de Biodanza do Porto.

Mais de 30 anos depois da publicação da Lei de Bases do Sistema Educativo documento que sistematiza as orientações nesta área nas últimas décadas, e observando as várias e rápidas mudanças que o mundo e os portugueses têm assistido, são essenciais novos recursos e estratégias para operar em educação, neste contexto.

Neste momento, as escolas continuam a enfrentar o desafio de como acolherem uma vasta população, heterogénea, quer em termos culturais, quer em termos sociais, quer ainda no que respeita aos objetivos de cada um para o seu percurso escolar. Num contexto a que Z. Bauman chama de “modernidade líquida” é necessário repensar a Escola para dar novas respostas às perguntas: Quem ensinamos? Quando? Como? E para quê?

Partindo dos pressupostos que educar é: permitir o desenvolvimento pleno do ser humano; desenvolver a capacidade de ser feliz e de se relacionar com outras pessoas; ensinar a viver; socializar conhecimentos; proporcionar vivências para que a aprendizagem de emoções possa acontecer, a Biodanza propõe uma aprendizagem vivencial, integrando a totalidade do ser no seu processo de aprendizagem, promovendo a integração entre o pensar, o sentir e o agir. Procura-se, através deste modelo teórico-vivencial integrador, atuar numa perspetiva preventiva, estimulando o núcleo afetivo da aprendizagem, com vista a uma intervenção educativa integrada e vivencial, possibilitando o desenvolvimento dos potenciais humanos.

A metodologia da Educação Biocêntrica, conceito proposto por Rolando Toro, enquanto educador, é a vivência, através da música, do movimento e do encontro em grupo, que permite desenvolver os potenciais humanos de vitalidade, prazer, criatividade, afetividade e transcendência. Desta forma, restabelecendo a conexão com a vida, propõe-se que cada um possa reencontrar, através da vivência, pautas internas para viver, desenvolvendo competências pessoais que proporcionem a sua intervenção educativa no âmbito de uma educação integrada.

Sobre a Biodanza

Conceptualmente a Biodanza define-se como um “sistema de integração afetiva, renovação orgânica e reaprendizagem das funções originárias de vida, por meio da música, do movimento e do encontro em grupo”. O paradigma filosófico fundamental da Biodanza é o Princípio Biocêntrico. Segundo este princípio, todo o universo, incluindo os seres humanos, está organizado em função da proteção e continuidade da vida. A Biodanza é, pois, um caminho de reencontro com a vida, o qual eleva a qualidade da saúde, desenvolvendo potenciais herdados geneticamente, reforçando a identidade e restabelecendo o vínculo afetivo com a própria pessoa, com o outro e com a natureza. A Biodanza é um processo e, como tal, é contínuo e progressivo, permitindo que cada um se desenvolva no seu próprio ritmo. Ou seja, cada aluno é estimulado a fazer o que lhe é possível, de forma a não criar resistências. Na Biodanza, o movimento é integrado, isto é, procura-se uma união coerente entre sentimentos, pensamentos e ações, assente na crença de que a afetividade é a mola propulsora de toda a evolução do indivíduo, desde a etapa intrauterina até a maturidade.

Fonte: Naíde MullerBiodanza

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS