Alentejo reúne Produtores de Vinho de Talha de todo o mundo no 'Amphora Wine Day'

Nacionais
Tools
Typography

Há mais de 2 mil anos que o vinho de talha conta a história da Região do Alentejo e, a cada ano, a Herdade do Rocim abre a adega e as ânforas para desvendar as novas colheitas. A 13 de novembro, entre as 14 e as 20 horas, cerca de 30 produtores portugueses e de várias regiões do mundo juntam-se para mostrar a sua autenticidade e celebrar a tradição de S. Martinho. Com características muito especificas, reflexo do terroir e da cultura que lhe dá origem, o vinho de talha português é candidato a Património Cultural e Imaterial da Humanidade e conquista cada vez mais apreciadores. Estados Unidos da América, Canadá, Reino Unido, Japão e Suécia ocupam os lugares cimeiros da curva da procura.

Portugal (Alentejo), Geórgia e Itália são os países que se destacam na produção de vinhos de talha, tendo, por isso, presença confirmada no Amphora Wine Day.  A iniciativa que se realiza desde 2018 tem reunido perto de mil pessoas na Herdade do Rocim, produtor de vinho de talha desde a sua origem. O vinho de talha representa um total de cerca de 200 mil euros na produção global da Herdade do Rocim, com 10 mil garrafas de branco e outras 10 mil de tinto a serem disponibilizadas no mercado nacional e internacional em 2019, número que tem vindo a aumentar nos últimos anos.

“Estando na região com maior tradição do vinho de talha em Portugal, na Vidigueira, onde se produz este vinho há mais de 2.000 anos, acreditámos que fazia todo o sentido organizar um evento que celebrasse o uso de ânforas. Começou por ser um evento que ajuda a preservar esta prática milenar, mas acreditamos que há aqui um extraordinário potencial para dar ao mundo do vinho e os números têm-nos mostrado isso mesmo”, adianta Pedro Ribeiro, enólogo e diretor geral da Herdade do Rocim.

Nesta edição, o bilhete à venda na ticketline custa 10 euros e inclui oferta de copo Riedel. Caso opte por comprar o bilhete no dia, à porta da Adega, o bilhete custará 12.50 euros e também com oferta de copo.

Herdade do Rocim, localizada entre a Vidigueira e Cuba, no Baixo Alentejo, em Portugal, com cerca de 120 hectares, dos quais 70 são de vinha e 10 de olival, cultivo em regime biológico e com grande parte certificado, vende anualmente 1 milhão de garrafas, entre Portugal e mais 39 países.

Hoje, os vinhos Mariana, Olho de Mocho, Herdade do Rocim, Grande Rocim e Vale da Mata estão em 39 países, da Alemanha aos Estados Unidos da América, passando pelo Brasil e por Angola, assim como Suíça, Bélgica, Japão, entre outros. 2020 representou uma quebra relativamente a 2019, com o ano a fechar nos 3 milhões de euros de faturação. 2021 já apresenta recuperação e está previsto fechar o ano nos 4 milhões de euros.

SMVinhoTalha

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS