GNR: Operação "Shadow Game"

Nacionais
Tools
Typography

Desde as 06h00 do dia de ontem, 6 de novembro, a Unidade de Ação Fiscal da GNR, em conjunto com o Comando Territorial de Setúbal e reforçada com forças da Unidade de Intervenção e dos Comandos Territoriais de Aveiro, Açores, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu, vem realizando a Operação "Shadow Game", a qual visa o combate ao jogo ilícito através de plataformas online e jogos de fortuna ou azar.

No decurso desta operação, que empenha um total de 677 militares e que constitui o culminar de uma investigação que decorre há cerca de um ano, foram realizadas, no dia de ontem, 146 buscas domiciliárias e não domiciliárias, em todo o território nacional, que visaram a organização responsável pela conceção, distribuição e exploração de plataformas de jogo online, desde os responsáveis pela sua conceção e fabrico, aos distribuidores e exploradores do jogo ilícito, incidindo sobre domicílios, armazéns e escritórios, entre outros locais públicos e privados, onde a prática criminal era desenvolvida.

Foram ainda realizadas seis buscas domiciliárias no Luxemburgo, as quais visaram suspeitos portugueses fixados naquele país, no âmbito de um pedido de cooperação judiciária internacional.

Esta operação, que ainda se encontra em curso, conta com o apoio da EUROPOL, quer em território nacional, quer no Luxemburgo.

Das diligências realizadas no dia de ontem, destaca-se a consumação de 19 detenções em território nacional e uma em território Luxemburguês, bem como a apreensão dos seguintes artigos:

  • Cerca de 320 mil euros em numerário;
  • 49 veículos de média e alta gamas;
  • Cerca de 3 mil dispositivos de acesso ao jogo ilícito, entre os quais computadores, tablets, máquinas de jogo e periféricos;
  • Quatro servidores;
  • 10 armas de fogo e diversas munições.

Atendendo à especificidade e complexidade da matéria objeto de investigação, participam na operação peritos forenses da EUROPOL, da Autoridade Tributária e Aduaneira e da estrutura de Investigação Criminal da GNR, bem como técnicos do Instituto de Regulação e Inspeção de Jogos.

Os detidos começaram hoje a ser presentes no Tribunal Judicial da Comarca de Setúbal, para primeiro interrogatório judicial, estando indiciados pela prática dos ilícitos criminais de associação criminosa, fraude fiscal e exploração ilícita de jogos, entre outros.

Considerando que a operação continua em curso, é expectável um incremento dos resultados finais, os quais se prevê que venham a ser apresentados na próxima sexta-feira, dia 9 de novembro.

Fonte: GNR-DCRPGNR Div Com Rel Publicas

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS