Nutricionistas aplaudem novas medidas do Governo para Alimentação Escolar

Nacionais
Tools
Typography

Despacho do Ministério da Educação prevê cantinas abertas todo o ano, distribuição de fruta ao pré-escolar e alternativas ao leite. Ordem nota, porém, que a medida deveria excluir a opção de leite achocolatado e as bebidas vegetais com adição de açúcar, bem como considerar a figura do Nutricionista Escolar

A Ordem dos Nutricionistas congratula-se com as novas regras para a alimentação nas escolas, que incluem a abertura das cantinas durante todo o ano, a distribuição de fruta ao pré-escolar e a possibilidade de haver alternativas ao leite, como as bebidas vegetais e o leite sem lactose.
As novas medidas, que foram hoje conhecidas, fazem parte do Despacho de Ação Social Escolar, redigido pelo Ministério da Educação, que pretende melhorar a alimentação disponibilizada nos estabelecimentos de ensino públicos.
Para a Ordem dos Nutricionistas, a obrigatoriedade de todas as escolas públicas terem as cantinas abertas nas férias de Natal e da Páscoa é "uma medida excelente, que poderá atender às necessidades de muitas crianças. É preciso, no entanto, que nessas alturas as crianças tenham o acompanhamento necessário para se verificar, não só a quantidade, como também a qualidade das refeições que são servidas."
A Bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, considera "importante existirem alternativas ao leite de vaca, dando outras possibilidades às crianças que, por exemplo, têm alergia à proteína do leite de vaca. No entanto, a medida para ser perfeita deveria excluir a opção de leite achocolatado e as bebidas vegetais com adição de açúcar."
"A disponibilização de fruta ao pré-escolar é uma medida muito bem-vinda, não só para a diminuição de desigualdades sociais, como também para a redução do problema da obesidade infantil. É imprescindível que as escolas disponibilizem lanches saudáveis às crianças, cinco vezes por semana. Será, ainda, fundamental desburocratizar as candidaturas das autarquias ao Regime da Fruta Escolar para que todas as crianças tenham acesso a esta fruta", conclui Alexandra Bento.
A Ordem dos Nutricionistas relembra ainda que, para que a alimentação escolar funcione em pleno, deverá ser criada a figura do nutricionista escolar, prevista numa Resolução da Assembleia da República que data de 2012.
Recorde-se que Portugal é o quinto país com mais crianças com sobrepeso na Europa, com uma em cada três a apresentar excesso de peso ou obesidade.

Fonte: Media TailorsOrdemNutricionistas

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS