Notícias

Grid List

Apresentação pública do livro, O 25 de Abril no futuro da democracia de Álvaro Vasconcelos, com apresentação da escritora Lídia Jorge, seguida de debate, no dia 2 de agosto, às 18h30, na Sala polivalente da Biblioteca Municipal de Lagoa.

Neste livro, publicado pela editora Estratégias Criativas, o autor procura alertar para a necessidade de olhar a revolução portuguesa, perante a emergência do nacional-populismo. Trata-se de revisitar o 25 de Abril de 1974, que marcou o início da transição democrática portuguesa e o fim do colonialismo, bem como o início de uma vaga democrática mundial, embora este impulso democrático pareça ter-se esgotado com o impacto político e social da crise financeira de 2008.

A não perder!

Fonte: GC do Mun Lagoa(Algarve)Livro25Abril

A artista Ana Almeida apresenta a exposição “Colagens”, a colagem é uma arte de pintar em tela, madeira ou papel. Esta mostra tem como tema principal o amor que a artista tem pelos animais, bem como as experiências do quotidiano, através da reciclagem de materiais cria obras de arte.

A exposição estará patente de 23 de julho a 24 de agosto no Museu Regional do Algarve.

Fonte: Mun de Faro    ColagensExposicaoFaro

 

As alterações climáticas e a gestão da água, na perspectiva do que deveremos fazer já e a médio prazo, foram o tema do Encontro que decorreu na Biblioteca Municipal Dr.Júlio Dantas, integrado no ciclo “Viver em Comunidade”, promovido pelo Grupo dos Amigos de Lagos.

Pela sua importância vital, a água é um tema indispensável. A tendência aponta para um consumo crescente e uma menor disponibilidade dos recursos habituais. Tanto as reservas de superfície como as subterrâneas dependem da pluviosidade, havendo um quadro climático de maior incerteza, com probabilidade de precipitações anuais bastante escassas.

Se no pequeno prazo o sistema multimunicipal tem condições de assegurar o fornecimento, num quadro mais desfavorável, advirão problemas difíceis. “É preciso aumentar e poupar as reservas de águas superficiais e subterrâneas, diversificar as fontes de captação”. Mais tarde ou mais cedo, implicará o recurso à dessalinização. Presentemente, esse processo apresenta custos de produção por m3 equiparáveis a outras origens da água. Embora o investimento inicial seja oneroso, sem dúvida será o mais resiliente.

A pressão sobre os aquíferos já não passa desapercebida a olho nu, no tom da paisagem. “No espaço de pouco mais de uma geração, em grande parte do território, perdemos o verde para o castanho” e o problema afeta todos os ecossistemas. “As raízes das árvores não conseguem superar o abaixamento do nível freático” e nota-se dificuldade na regeneração.

O quantitativo das extrações não se revela suficientemente prudente e há água de qualidade a servir para jardinagem e golfes. Tem-se adiado o projeto de uma rede de águas recicladas aptas para todo o tipo de regas e lavagens, mas tal ideia não deveria ser afastada, assim como o aproveitamento de águas pluviais em meio urbano. Também um maior investimento e eficiência das redes de baixa e dos dispositivos de utilização poderá contribuir para evitar as perdas de água no município, ainda tão consideráveis.

Por fim, entendeu-se que várias preocupações e exigências decorrentes das alterações climáticas deverão ser incluídas no PDM, para aplicar aos novos projetos e salvaguardar melhor as áreas ecológica e agrícola. Relativamente à RAN, propõe-se que a agricultura intensiva com rega e dimensão se restrinja a perímetros de regadio ou sempre na base de reservas superficiais de água, públicas ou particulares, o que infelizmente não se verifica.

Fonte: Grupo Amigos de LagosLagosBarra

De 2 de agosto a 4 de outubro, pode ser vista e apreciada na Galeria Manuela Vale, da Escola de Artes Mestre Fernando Rodrigues, em Lagoa, a exposição “Pontes de Artes”.

Todos os trabalhos em exposição foram elaborados e monitorizados em ambiente do equipamento Municipal “Escola de Artes Mestre Fernando Rodrigues”, com recurso a técnicas mistas e longe, bem longe de preconceitos e de teorias balofas!

São inúmeras as pessoas envolvidas nestas “Pontes”, são aquelas que nos visitam ano após ano e que aqui interagem, sejam crianças, jovens, adultos, ou idosos, artistas ou não artistas, de diferentes nacionalidades, portadores ou não de deficiência.

“Pontes de Artes” são muito mais do que meros trabalhos realizados em suportes tão distintos como barro, azulejo, tela, papel ou madeira, na medida em que as obras são canalizadoras, dinamizadoras e reveladoras de conceitos fundamentais como a intergeracionalidade, a inclusão social, a solidariedade, a amizade, a partilha, ou o desenvolvimento e incrementação das artes plásticas.

Através da arte, a Câmara Municipal de Lagoa reforça o seu papel de organização de políticas públicas responsáveis, que procura aumentar o usufruto da cidade por todas as pessoas que a procuram para viver, estudar, trabalhar ou visitar, criando condições para o acolhimento de pessoas de todas as idades e oriundas de diferentes culturas e nacionalidades, que se pretendem manter ativas, criativas e saudáveis, num concelho que se quer sustentável e vivido.

Fonte: GC do Mun Lagoa(Algarve)ExpoPontesArtes

O Exército Português está a realizar ações de patrulhamento/vigilância e prevenção de fogos rurais na zona serrana de São Brás de Alportel que decorrem durante todo o período crítico.

Este é o sexto ano em que o concelho de São Brás de Alportel conta com as patrulhas do exército que decorrem no âmbito do protocolo de cooperação existente entre o município e o Exército português, e integram a Estratégia Municipal de Prevenção de Incêndios Rurais de São Brás se Alportel, complementando todo um conjunto de ações que estão no terreno, como sejam o pré posicionamento dos Bombeiro e o grande investimento ao nível de criação de faixas de gestão de combustível em mais de 200 hectares e a manutenção e limpeza de caminhos florestais, num total de investimento que este ano alcança os 200.000 euros.

A presença da equipa de militares destacada pelo Exército complementa as ações de prevenção de incêndios constituindo uma ajuda primordial nesta missão prioritária, na defesa da floresta e das populações da zona serrana do concelho.

Pretende-se essencialmente um patrulhamento de visibilidade e de vigia relacionado com os fogos no sentido de acautelar ou de alertar para alguns comportamentos menos adequados e de prevenção para incêndios possam deflagrar na serra de São Brás.

O patrulhamento da equipa do Exército arrancou durante o período crítico de risco de incêndio.

Recorde-se que dois terços do concelho de São Brás de Alportel são constituídos pela Serra do Caldeirão, património natural que importa salvaguardar pela sua importância ambiental mas também por ser uma das principais fontes de riqueza económica do município.

“Esta parceria com o exército reveste-se de grande importância, para a vigilância das zonas mais isoladas e o aumento da segurança, temos igualmente uma parceria com os Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel, que em situação de risco moderado ou elevado de incêndio, deslocam para a zona da serra uma equipa, que possibilita a vigilância e uma maior rapidez de atuação”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel.

“Temos feito um grande investimento na execução da faixa de gestão de combustível, limpeza de bermas e em redor dos núcleos urbanos, assim como na manutenção de caminhos na zona de Serra e do Barrocal. A prevenção é o melhor investimento, e esta é uma obrigação de todos nós”, acrescentou.

A defesa do território e a segurança da população são encaradas como prioritárias para a Câmara Municipal de São Brás de Alportel que com esta medida pretende garantir uma resposta presencial e eficaz na prevenção dos incêndios rurais.

Fonte: GI da CM SBAPatrulhaFlorestaSBA2PatrulhaFlorestaSBA1

 

No 10.º aniversário do desaparecimento físico de Palma Inácio, a 14 de julho de 2009, a Câmara Municipal de Lagoa representada pela Vereadora Ana Martins e a Junta de Freguesia, com a presença do seu Presidente, Luís Veríssimo, recordou este herói nacional que nasceu em Ferragudo com a realização da conferência “Palma Inácio, um Herói da Resistência” pelo Doutor Luís Vaz.

Esta conferência teve lugar no dia 15 de julho, na sala da Assembleia de Freguesia de Ferragudo, integrada no ciclo de conferências do MuCid – Museu dos Movimentos Sociais e Políticos e da Cidadania de Lagoa.

Hermínio da Palma Inácio (1922-2009) iniciou-se cedo na luta contra o regime de Salazar, tendo, ao longo da sua vida, protagonizado histórias reais dignas de um filme, entre as quais se contam duas fugas bem-sucedidas, uma, dos calabouços da PIDE, no Porto, e outra, do Aljube. Diversas ações revolucionárias, como a “Operação Vagô”, a “Operação Mondego” e a “Operação Covilhã”, tornaram Palma Inácio célebre pela luta de libertação do seu país do fascismo.

O Revolucionário ingénuo, como o caracterizava a poetisa Natália Correia, foi um dos homens mais temidos pela Ditadura. Recusou sempre, na sua modéstia, o estatuto de Herói. Mas jamais poderá recusar o lugar cimeiro que a História da Luta contra a tirania lhe reserva. Portugal continua a ter Memória, e a Freguesia de Ferragudo e o Concelho de Lagoa, jamais esquecerão este seu filho. A prová-lo, está a homenagem de que foi alvo, em 1 de maio de 2007, com a presença de Hermínio da Palma Inácio e do seu amigo Mário Soares, na qual foi descerrada simbolicamente uma lápide com a seguinte inscrição: “Largo Palma Inácio, Herói da Resistência”. Na conferência de 15 de julho, o Doutor João Soares, voltou a reforçar a amizade que a família Soares tinha a Palma Inácio.

O conferencista, Doutor Luís Vaz, na qualidade de escritor, tem vindo a concretizar, entre outras obras, a biografia de Hermínio da Palma Inácio, distribuídas por quatro volumes (o final encontra-se em preparação): "O Golpe dos Generais (1947)", "O Desvio do Avião (1961)" e "O Assalto ao Banco de Portugal da Figueira da Foz (1967)".

Fonte: GC do Mun Lagoa(Algarve)HomenagemPalmaInacio1HomenagemPalmaInacio2HomenagemPalmaInacio

Campanha de sensibilização e prevenção na utilização e segurança de veículos de micromobilidade é o projecto finalista da Micromobilidade Portugal no Orçamento Participativo Jovem Portugal 2019 (OPJP).

Bernardo Silva, jogador da Selecção  Portuguesa de Futebol, é um dos embaixadores. Jovens podem votar até 4 de Agosto.

Um grupo de jovens criou a Micromobilidade Portugal e é finalista do Orçamento Participativo Jovem Portugal 2019, propondo-se a criar uma campanha de sensibilização e prevenção na utilização e segurança de veículos de micromobilidade.

A esta causa da Micromobilidade Portugal já se juntaram figuras públicas como Bernardo Silva, jogador do Manchester City e da Selecção Portuguesa de Futebol, e o influencer Jorge Mota, cara da JM Reviews, que têm vindo a apelar ao voto dos jovens portugueses no projecto finalista n° 110 do OPJP.

Sensibilizar os cidadãos portugueses a usarem uma mobilidade mais sustentável, de forma segura e legislada, é um dos objectivos da proposta da Micromobilidade Portugal no OPJP.

A Mobilidade está em transformação e a realidade da micromobilidade estão cada vez mais presentes no quotidiano dos cidadãos, sem que estes estejam sensibilizados para a sua utilização. A mobilidade actual tem sido um dos principais factores que tem contribuído para o estado catastrófico em que se encontra o Ambiente do nosso planeta,

A Segurança também é uma das prioridades deste grupo que quer "criar uma homologação obrigatória para veículos de micromobilidade com o fim de serem inspeccionados", segundo o projecto finalista que se encontra em consulta e votação publica no site do OPJP.

Os autores deste projecto alertam, ainda, que "vão morrer pessoas caso não se faca algo" no que toca à mobilidade de veículos de Micromobilidade em Portugal."

Os jovens portugueses com idades compreendidas entre os 14 e os 30 anos, devem votar no projecto n° 110 na Plataforma do OPJP ou através do envio do sumário SMS (gratuita).

No último caso, o jovem português ou estrangeiro a residir em Portugal deve enviar uma SMS para o 4310 com 110 n°CC completo autorizo.

Exemplo: 110 123456781ZX6 autorizo

A votacao pública nacional do Orçamento Participativo Jovem Portugal 2019 decorre até dia 4 de Agosto. A lista de vencedores será anunciada até dia 12 de Agosto, Dia da Juventude.

Projecto na Plataforma do OPJovem aqui

Fonte: Micromobilidade PortugalFuturoMobilidadeFuturoMobilidade2

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre os dias 12 de julho e 16 de julho, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções: 442 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 160 por condução sob o efeito do álcool;
  • 103 por condução sem habilitação legal;
  • 48 por tráfico de estupefacientes;
  • 11 por posse de arma proibida;
  • Sete por furtos e roubos;
  • Seis por violência doméstica;
  • Três por posse ilegal de armas;
  • Dois por maus tratos a animais de companhia.
  1. Apreensões:
  • 20 740 doses de haxixe;
  • 375 doses de heroína;
  • 102 sementes de cannabis;
  • 43 doses de cocaína;
  • 45 doses de liamba
  • 19 pés de cannabis;
  • 1 257 munições de diversos calibres;
  • 36 armas de fogo;
  • 13 armas brancas;
  • Nove veículos;
  • 637 quilos de bivalves;
  • 484 artigos contrafeitos;
  • 940 euros em numerário.
  1. Trânsito:

Fiscalização: 9 939 infrações detetadas, destacando-se:

  • 4 826 excessos de velocidade;
  • 532 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 405 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 349 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 306 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 275 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 238 relacionadas com tacógrafos;
  • 194 por falta de seguro de responsabilidade civil.

Fonte: GNR-DCRPGNR Div Com Rel Publicas

A APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima foi distinguida com o Prémio Gulbenkian na categoria Coesão em 2019, pelo trabalho desenvolvido na área da violência contra grupos vulneráveis.

O Prémio será entregue pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao Presidente da Direção da APAV, João Lázaro.

A APAV agradece esta distinção à Fundação Calouste Gulbenkian e toma-a como o reconhecimento de um trabalho de mais de 29 anos com as vítimas de violência e de crime.

O Prémio Gulbenkian Coesão constitui um incentivo à continuação da missão da APAV: enquanto projeto inovador na sociedade portuguesa, ao serviço do país, do desenvolvimento e da coesão social, apoiar quem é vítima de crime e promover a defesa dos direitos das vítimas.

O Prémio Gulbenkian Coesão tem o valor de 50 mil euros e será entregue a 19 de julho, dia em que a Fundação Calouste Gulbenkian homenageia o seu Fundador (assinala-se a 20 de julho a sua morte), num conjunto de cerimónias que culminam com a entrega dos Prémios Gulbenkian.

O valor do Prémio Gulbenkian Coesão destinar-se-á ao apoio às vítimas de crime de grupos vulneráveis.

A APAV parabeniza ainda o programa "90 Segundos de Ciência" e o Teatro Metaphora, distinguidos com os Prémios Gulbenkian Conhecimento e Sustentabilidade.

Fonte: APAVPremioAPAV

De 5 a 20 de outubro, crianças, jovens, adultos, pais, professores, empresários e responsáveis políticos reunir-se-ão uma vez mais em eventos, salas de aula e bibliotecas, em toda a Europa e no resto do mundo, para aprender a utilizar a programação informática enquanto instrumento de criação.

A sétima edição da Semana Europeia da Programação é uma iniciativa organizada por voluntários, com o apoio da Comissão Europeia, que promovem a programação informática, o pensamento computacional e as competências digitais em cada um dos seus países.

Esta iniciativa procura demonstrar como é possível dar vida a ideias e encontrar soluções através da programação informática. Ao mesmo tempo pretende valorizar e dar visibilidade à programação, bem como motivar o maior número possível de pessoas para a sua aprendizagem e compreensão.

Desde 2013, realizaram-se no âmbito da Semana Europeia da Programação mais de 100.000 eventos, que tiveram lugar em mais de 70 países, dentro e fora da Europa. Na edição de 2018, participaram mais de 2,7 milhões de pessoas, em mais de 43 mil eventos.

Em Portugal realizaram-se 141 eventos em 2018, organizados maioritariamente por escolas, do continente e ilhas. Para a edição de 2019 já se encontram registados no website da iniciativa (www.codeweek.eu) mais de 70 eventos, o que faz prever um novo record de pessoas envolvidas.

Para Bruno Ferreira, embaixador português da Semana Europeia da Programação, “esta iniciativa tem conseguido, dentro e fora da Europa, sensibilizar milhões de pessoas para a importância das competências digitais. Os avanços tecnológicos têm estado a exercer uma pressão cada vez maior para que todos os cidadãos possuam competências digitais básicas para viver, trabalhar, aprender e participar da sociedade moderna.”

A organização de eventos no âmbito da Semana Europeia da Programação é livre e pode ser realizada através do website codeweek.eu, que funciona como um catálogo de iniciativas.

Porquê aprender a programar?

Vivemos num mundo caracterizado pela rápida evolução da tecnologia. A nossa forma de trabalhar, comunicar, fazer compras e pensar alterou-se radicalmente. Para fazer face a estas mudanças e compreender o mundo que nos rodeia, precisamos não só de perceber o modo como funcionam as novas tecnologias, mas também de desenvolver as competências e capacidades necessárias para nos podermos adaptar a esta nova era. 

Aprender a programar ajuda-nos a perceber como o mundo funciona, a desenvolver ideias e a criar, tanto para fins profissionais como lúdicos. Além disso, a programação torna-nos mais criativos e permite-nos colaborar com outras pessoas, independentemente de estarem perto de nós ou espalhadas pelo mundo. É importante tornar a programação acessível a todos. A Semana Europeia da Programação visa cativar todos, independentemente da idade e do género.

A programação é o passo em frente para as competências digitais, no trabalho e na vida.

A economia e a sociedade atuais exigem que tenhamos, pelo menos, competências digitais básicas. Independentemente do seu modo de vida ou tipo de trabalho, as competências digitais e a programação são ou serão necessárias. Além disso, os profissionais das TIC são um pilar fundamental da força de trabalho moderna em todos os setores da economia europeia. A procura tem um crescimento anual de 3% e o número de licenciados em informática não a tem podido acompanhar. Como tal, e apesar do elevado nível de desemprego na Europa, muitos lugares para informáticos estão ainda por preencher. Estima-se que haverá 500.000 vagas não preenchidas para profissionais de TIC até 2020.

Contexto

A Semana Europeia da Programação foi lançada em 2013 pelos jovens consultores da Agenda Digital da Comissão Europeia. A Comissão apoia a Semana Europeia da Programação como parte da sua estratégia para um mercado único digital.

Ligações úteis

Website da «EU Code Week»

Contactos:
Bruno Ferreira (Embaixador Português da Semana Europeia da Programação) EMAIL: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fonte: Code WeekCodeWeek

Campanha que apela à segurança rodoviária dos agentes que intervêm na resolução de sinistros ou que desenvolvem trabalhos nas estradas e autoestradas portuguesas, conta com a participação da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Ascendi, GNR, IMT, INEM, Liga dos Bombeiros Portugueses e PSP.

Foi lançada hoje uma campanha de segurança rodoviária em Portugal com o objetivo de alertar os condutores para os riscos que correm as equipas de intervenção que trabalham nas estradas e autoestradas portuguesas.

Sob o lema "Respeite quem trabalha na estrada" esta campanha foi criada, conjuntamente, pelas entidades que desenvolvem, muitas vezes, o seu trabalho nas vias portuguesas, concretamente a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Ascendi, a Guarda Nacional Republicana (GNR), o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a Liga dos Bombeiros Portugueses e a Polícia de Segurança Pública (PSP). Com esta iniciativa, as entidades envolvidas, pretendem sensibilizar os condutores para o risco que correm as suas equipas e para o potencial impacto dos acidentes, que os automobilistas poderão provocar se não adotarem comportamentos de condução segura.

Esta campanha de segurança rodoviária faz parte de uma estratégia mais ampla que estas entidades têm vindo a desenvolver ao nível da segurança das suas equipas, servindo para atuar numa variável que não controlam – comportamentos dos condutores. O princípio é estar junto dos condutores, criar uma nova consciência e apelar à atenção e ao respeito por quem trabalha na estrada através de uma mensagem forte e diferente, ilustrada por representantes das várias entidades que, todos os dias, trabalham para que as vias de circulação se mantenham nas melhores condições.

A decorrer entre 15 de julho e 15 de setembro, a campanha vai dar a conhecer, em áreas de serviço das autoestradas da rede Ascendi, o impacto real de um sinistro expondo viaturas sinistradas da Ascendi, da GNR, do INEM, dos Bombeiros e da PSP. Em simultâneo, estas equipas que intervêm nas infraestruturas, vão partilhar a sua visão e distribuir folhetos de alerta para a segurança dos trabalhadores e de sensibilização para a adoção de comportamentos de condução correta por parte dos condutores. Adicionalmente, além de um spot publicitário de rádio, será lançada uma rúbrica na Rádio TSF com dicas de segurança rodoviária e alguns testemunhos das entidades envolvidas.

A campanha conta também com o apoio da Galp, Prio, e SIVA e TSF como parceiros que permitem maior abrangência à mensagem.

Fonte: CV&ATrabalhoEstradaTrabalhoEstrada2

A Guarda Nacional Republicana, para além da sua atividade operacional diária, levou a efeito um conjunto de operações, em todo o território nacional, entre os dias 5 e 11 de julho, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:

  1. Detenções: 483 detidos em flagrante delito, destacando-se:
  • 171 por condução sob o efeito do álcool;
  • 79 por condução sem habilitação legal;
  • 79 por tráfico de estupefacientes;
  • 14 por violência doméstica;
  • 12 por furtos;
  • Seis por posse de arma proibida;
  • Cinco por posse ilegal de armas;
  • Um por tentativa de homicídio;
  • Um por cultivo de estupefaciente;
  • Um por ameaças e coação;
  • Um por caça ilegal;
  • Um por incêndio.
  1. Apreensões:
  • 20 560 doses de haxixe;
  • 24 240 cigarros;
  • 300 quilos de tabaco contrafeito;
  • 437 doses de cocaína;
  • 410 doses de ecstasy;
  • 119 doses de heroína;
  • 70 doses de MDMA;
  • 44 plantas de cannabis;
  • 26 doses de liamba;
  • 14 armas de fogo;
  • 19 armas brancas;
  • 1 068 munições de diversos calibres;
  • Nove veículos;
  • 208 artigos contrafeitos;
  • 1 tonelada de caranguejo;
  • 801 quilos de pescado;
  • 4 110 euros em numerário.
  1. Trânsito:

Fiscalização: 8 914 infrações detetadas, destacando-se:

  • 515 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 437 excessos de velocidade;
  • 437 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei;
  • 428 relacionadas com tacógrafos;
  • 395 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 366 relacionadas com anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 321 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 236 por falta de seguro de responsabilidade civil.

Fonte: GNR-DCRPGNR Div Com Rel Publicas

Depois da estreia no Cine-Teatro Louletano no passado dia 11 e de uma segunda apresentação em Elvas, na Casa Tangente do grupo UMCOLETIVO, "E o Estado não é de quem manda? – Variações sobre Antígona de Sófocles e textos do quotidiano", apresentar-se-á em Luanda, no festival, Circuito Internacional de Teatro organizado pelo grupo angolano Pitabel.

Na montagem de "E o Estado não é quem manda? – variações sobre Antígona", o eixo central está na reflexão sobre conflitos fundamentais da existência humana em sociedade, designadamente entre a razão de estado e as liberdades individuais, numa abordagem sem maniqueísmos. Central é também a contestação feminista à ordem política machista da Grécia antiga (mesmo nas cidades mais democráticas como Atenas): toda a contestação é protagonizada por uma mulher. Interessou-nos e motivou-nos a projecção do eixo temático no nosso quotidiano, procurando o real (ou a actualidade) no contemporâneo.

A reflexão sobre os conflitos e a ausência de maniqueísmos são os pilares deste  espectáculo em que a malha dramatúrgica se foi tecendo ao ritmo da pesquisa dos actores em palco (experienciando formas de representação), e da recusa de percursos estéticos normalizados/caucionados, antes induzindo a procura trilhos estéticos interpelantes, em linha com o confronto Antígona-Creonte.

A "folha de medronho_associação de artes performativas de Loulé", continua assim a tecer os eixos estruturantes do seu (recente) percurso que assentam na formação, criação e produção e onde se destaca a ligação com grupos e festivais de países falantes do português.

Fonte: Folha de MedronhoFolhaMedronhoLuanda1FolhaMedronhoLuanda

 

 

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), ontem, dia 14 de julho, prestou apoio a uma embarcação de pesca, que se encontrava com um incêndio a bordo, na zona de Paleochori – ilha de Samos.

Depois de dado o alerta, às 11h27, pelas autoridades helénicas, foi ativada uma equipa da GNR, que se encontrava de folga nas suas instalações. De imediato, os militares rapidamente se preparam e dirigiram-se para o local, tendo detetado a embarcação de pesca de 40 metros, que se encontrava em dificuldades na sequência do incêndio que tinha deflagrado a bordo e na qual seguiam 5 pessoas, todas de nacionalidade turca. Desta forma foi possível prestar o apoio necessário à referida embarcação, durante a extinção do incêndio, tornando-se assim, na única alternativa possível a uma eventual evacuação da tripulação turca.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.

Fonte: GNR-DCRPGNR Unidade Controlo Costeiro

Depois da visita da centenária filarmónica francesa Harmonie des Mineurs de Roche La Molière a São Brás de Alportel no âmbito de um intercâmbio musical, chegou a vez de a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel visitar Roche la Molière.

Dois anos depois, as bandas reencontram-se em França para a comemoração do feriado nacional francês, o Dia da Bastilha, e formalização do protocolo de geminação.
O convite para esta viagem partiu da Harmonie des Mineurs, no âmbito da colaboração cultural com a filarmónica de São Brás de Alportel, iniciada em 2015, aquando do início da geminação entre os municípios português e francês, oficializada em 2017.

Esta proposta de intercâmbio musical resultou das vontades de Miguel Dias, um são-brasense que reside e trabalha em Roche La Molière, e Hervé Freycenon, diretor do Centre Musical, que visitaram São Brás de Alportel para lançar o desafio e a filarmónica aceitou-o.

Após várias iniciativas em que se incluem visitas de músicos, da Harmonie des Mineurs e dirigentes das bandas envolvidas à vila francesa e São Brás de Alportel, chegou o momento de reunir pela segunda vez os dois grupos de músicos portugueses e franceses. Assim, os cerca de 30 músicos da Filarmónica de São Brás de Alportel participarão em conjunto com a Harmonie des Mineurs nas celebrações do dia da Bastilha, entre 11 e 14 de julho de 2019.

A primeira atividade foi dia 8 de julho, com um concerto de apresentação do repertório a executar em França, gratuito, na parada dos Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel, às 21h.

Em Roche la Molière o programa inicia-se no dia 11 de julho, em que a filarmónica portuguesa dará um pequeno concerto de repertório nacional. No dia 12 de julho, a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel dará um concerto em  conjunto com a Harmonie des Mineurs de Roche la Molière, enquadrado nas festas de verão da vila. Por fim, a 14 de julho as duas bandas voltam a juntar-se para tocar na cerimónia solene do dia da Bastilha.

Além da componente musical do programa da visita, estão previstas iniciativas de carácter oficial, contactos com a comunidade portuguesa e visitas culturais e gastronómicas por Roche la Molière e Lyon.

Acrescentamos ainda que esta será a primeira vez que a Filarmónica de São Brás de Alportel sai de Portugal.

Fonte: Banda Filarmónica SBAFilarmonicaSBA

Caso para se dizer que «nuestros hermanos» andaluzes, estão cada vez mais fãs da guitarra portuguesa, e, de modo especial dos ritmos e potencialidades que Ricardo J. Martins tira deste secular instrumento musical português, comumente associado ao fado de Lisboa e de Coimbra.

Este jovem algarvio de 35 anos tem transportado a guitarra portuguesa para um nível superior - ao qual ainda não estamos habituados mas o qual, rapidamente, compreendemos e com o qual queremos conviver.

Os espanhóis já chegaram a esse nível de entendimento sobre a guitarra portuguesa. Depois de ter participado com Sara Gonçalves, fadista, e Cláudio Sousa, na viola de fado, no Sunset do Castelo de Silves, na passada quinta-feira, dia 4 de Julho, Ricardo Martins é o primeiro português a participar nas noites musicais dos Jardines del Real Alcázar, em Sevilha, no dia 8 de Julho. Dia 25 de Julho, em Cádiz, actuará na sala Milwauke; dia 26 em Paymogo, Huelva; no dia 26 de Agosto volta às noites dos Jardines del Real Alcázar.

Em Portugal, podemos ver e ouvir Ricardo J. Martins no dia 11 de Julho, no âmbito do Protocolo de Geminação entre São Brás de Alportel e a cidade francesa, Roche-la-molière. Seguindo-se as actuações no Pátio do Centro Cultural de Lagos, dia 24 de Julho, e, no dia 1 de Agosto, com César Matoso, em Ribeira de Pena, distrito de Vila Real.

Fonte: RMRicardoMartinsGuitarraRicardoMartinsGuitarra2RicardoMartinsGuitarra3RicardoMartinsGuitarra4

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia de Fronteiras e Guarda Costeira (FRONTEX), hoje, dia 4 de julho, detetou 63 migrantes, que seguiam numa embarcação, no mar Egeu, na zona de Samos – Grécia.

A equipa de vigilância marítima da UCC, designada de Thermal Vision Vehicle (TVV), através dos equipamentos de visão térmica, detetou uma pequena embarcação insuflável, rumo à fronteira da Grécia, tendo sido alertadas, de imediato, as autoridades locais. A deteção por parte dos militares da GNR possibilitou que os migrantes fossem resgatados em segurança por uma embarcação grega, também ao serviço da FRONTEX.

A deteção por parte dos militares da GNR possibilitou que os 63 migrantes fossem resgatados em segurança e encaminhados para as autoridades helénicas.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.

Fonte: GNR-DCRPGNRMigrantesGreciaGNR Unidade Controlo Costeiro

 

A Guarda Nacional Republicana (GNR), no âmbito do protocolo de cooperação bilateral estabelecido com a Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), realizou o 4.º Curso de Missões Internacionais, em Díli.

Este curso, com a duração de 11 semanas, terminou no dia 28 de junho, e teve como objetivo capacitar a PNTL, nomeadamente a sua Unidade Especial de Polícia, para o desempenho de missões, militares ou civis, de gestão internacional de crises.

O Curso de Missões Internacionais é um curso de especialização na área policial, cujo plano curricular abrange diversificadas matérias, transmitindo conhecimentos sobre as Organizações Internacionais e Direitos Humanos, assim como, formação específica policial, destacando-se:

  • Planeamento de operações;
  • Armamento e tiro;
  • Topografia e navegação;
  • Defesa pessoal;
  • Intervenção em ambientes nucleares, radiológicos, biológicos e químicos;
  • Escoltas de segurança;
  • Socorrismo em ambientes hostis;
  • Controlos de Segurança (Check Points);
  • Técnicas de condução avançada: defensiva, ofensiva e todo-o-terreno;
  • Segurança de altas entidades;
  • Restabelecimento e manutenção da ordem pública.

Com a conclusão deste curso, a GNR já formou 128 elementos da PNTL, das categorias de oficiais, sargentos e agentes, no âmbito das Missões Internacionais.

Fonte: GNR-DCRPGNRPoliciaTimor

No dia 21 de julho, as praias da Ilha de Tavira (Barril, Terra Estreita e Ilha de Tavira) recebem, a partir das 10h30, mais uma edição da prova de atletismo: “Corrida Mar Azul”.

Esta competição, aberta a todos os escalões masculinos e femininos anteriores a 2007, é totalmente corrida na areia, sendo constituída por dois percursos. A minicorrida, num trajeto de 2 Km, tem início na Terra Estreita e destina-se aos escalões de infantis e iniciados. A corrida Mar Azul, numa distância de 5 Km, começa na Praia do Barril e dirige-se aos restantes escalões.

Ambas as provas terminam na praia da Ilha de Tavira com distribuição de prémios, pelas 12h00.

A concentração dos atletas far-se-á nos seguintes locais de partida:
- Infantis e iniciados – Terra Estreita – 09h45
- Restantes escalões – Praia do Barril – 10h00

O horário das provas será:
- Infantis e iniciados – 10h30
- Restantes escalões – 11h00

Para mais informações, deverá ser contactada a Divisão de Ambiente, Desporto e Equipamentos Desportivos da Câmara Municipal, através do telefone n.º 281 320 577 ou pelo email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fonte: Mun de TaviraCorridaMarAzul

Por que não aproveitar as férias de verão para aprender a jogar uma das mais recentes e concorridas modalidades desportivas? O Pine Cliffs Resort oferece, durante o mês de agosto, uma oportunidade única para aprender a jogar padel com Diogo Schaefer, jogador português que já atingiu o primeiro lugar no ranking nacional.

As aulas de grupo (máximo 6 alunos) realizam-se às segundas e quintas-feiras entre os dias 5 e 19 de agosto, entre as 8h00 e as 9h30 ou das 11h30 às 13h. As aulas particulares estão sujeitas a marcação. As aulas de grupo têm o valor de 25€/pessoa e as aulas individuais estão disponíveis por 70€/pessoa.

Diogo Schaefer, que ocupou o primeiro lugar do ranking nacional em 2017 e 2018, integra a seleção nacional, venceu 25 torneios da Federação Portuguesa de Padel e conta com 37 participações nos torneios World Padel Tour.

"O padel é, acima de tudo, um desporto com forte componente social que promove momentos divertidos e descontraídos entre amigos e família. As recordações das férias de verão são sempre inesquecíveis e, por isso, é com enorme orgulho que regresso ao Pine Cliffs Resort, pelo segundo ano consecutivo, para contribuir ativamente para a construção dessas memórias. As clínicas de verão do ano passado foram um verdadeiro sucesso e acredito que este ano iremos superar as expectativas", refere Diogo Schaefer.

Reservas:

Academia de Ténis Annabel Croft no Pine Cliffs Resort: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Loja de Golfe do Pine Cliffs Resort: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Fonte: MPRPadel4Padel2Padel3

Albufeira voltou a ser palco de mais uma competição de futevólei, com a Praia dos Pescadores a servir de cenário à 3ª etapa da “European Footvolley League 2019”. As melhores duplas europeias defrontaram-se, de 12 a 14 de julho, num espetáculo cheio de adrenalina e emoção. Portugal foi o primeiro classificado no pódio de masculinos, enquanto na competição feminina, a grande vencedora foi a Noruega.

Durante três dias, a Praia dos Pescadores, em Albufeira, foi palco da 3ª etapa do “European Footvolley League 2019”, uma competição que trouxe ao concelho 22 equipas de 13 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Israel, Itália, Noruega, Portugal, Suécia e Suíça.

Com as bancadas ao rubro, a dupla portuguesa Filipe Santos e Miguel Pinheiro esteve em grande nível, vencendo a Alemanha e conquistando o primeiro lugar da tabela. A Áustria foi a terceira classificada, depois de derrotar a Itália. Em femininos, a vitória foi para a Noruega através das atletas Henriette Ingvaldsen e Pernille Ingvaldsen Smith. Em segundo lugar ficou a Itália e a terceira posição do pódio foi ocupada pela Alemanha.

“Durante os três dias de prova um numeroso público foi marcando presença no estádio edificado em plena Praia dos Pescadores, em Albufeira, desfrutando dum grande espetáculo desportivo, fazendo parte dessa grande festa cheia de momentos de espetacularidade e grande emoção, numa animação constante”, destacou a Federação nacional de Futevólei, que organizou o evento juntamente com a European Footvolley League e com o apoio Município de Albufeira.

O presidente da Câmara Municipal salientou a importância do evento para a promoção de Albufeira enquanto destino de excelência para a prática da modalidade: “Temos todas as condições para acolhermos eventos desta natureza, desde o clima, às praias e até ao público como podemos ver pela afluência à competição”, afirmou José Carlos Rolo. O autarca referiu ainda que “a transmissão dos jogos em livestream permitiu dar a conhecer Albufeira a todo o mundo, servindo de cartão de visita do concelho para milhões de pessoas”.

A European Footvolley League tour 2019 termina em agosto, de 23 a 25, na Suiça.

Fonte: GRP da CM AlbufeiraFutevoleiAlbufeira1FutevoleiAlbufeira2FutevoleiAlbufeira3FutevoleiAlbufeira4FutevoleiAlbufeira5FutevoleiAlbufeira7FutevoleiAlbufeira8FutevoleiAlbufeira9

A equipa do Futebol Clube do Porto derrotou, em Albufeira, o Fulham Football Club no regresso da Albufeira Summer Cup. Veja as fotos (cedidas pela CM Albufeira) na nossa galeria de Fotografias: https://www.maisalgarve.pt/fotogaleria/category/413-summer-cup-2019.

O Estádio Municipal acolheu milhares de espetadores para assistirem a este jogo de pré-época, que deu a conhecer o novo plantel dos dragões. No intervalo, o executivo municipal entregou os prémios aos vencedores da Liga de Futebol pela Inclusão, uma iniciativa da APEXA, no âmbito do seu projeto de Desporto Adaptado.

Mais de 3 mil pessoas deslocaram-se na passada terça-feira, 16 de julho, ao Estádio Municipal de Albufeira para assistirem ao jogo de pré-temporada entre o F.C. Porto e o Fulham F.C.

Numa partida que arrancou com o pontapé simbólico de José Carlos Rolo, presidente da Câmara Municipal de Albufeira, a formação azul e branca venceu a equipa londrina por 1-0 e conquistou a Albufeira Summer Cup.

A equipa orientada por Sérgio Conceição precisou de apenas 29 minutos para se colocar na frente do marcador, num lance concretizado por Otávio, que acabou por ser o único golo do jogo. Em Albufeira, o treinador colocou na equipa inicial, os reforços Saravia, Marcano e Nakajima, além do jovem Diogo Costa na baliza. Em relação à equipa inglesa, as atenções focaram-se nos portugueses Rui Fonte e Ivan Cavaleiro, que este ano fazem parte do respetivo plantel.

Durante o intervalo, José Carlos Rolo e o seu executivo entraram em campo para entregar os prémios aos atletas que venceram a Liga de Futebol pela Inclusão, um evento criado pela APEXA- Associação de Apoio à Pessoa Excecional do Algarve, sediada em Albufeira.

“A associação desenvolve um trabalho meritório na área do desporto adaptado, promovendo a inclusão e a igualdade de oportunidades de pessoas com deficiência. Este momento, no intervalo de um jogo mediático e com bastante visibilidade, é uma forma de nos associarmos a esta causa e sensibilizarmos o público para os valores absolutos do futebol: fair play, amizade e inclusão”, destacou o autarca de Albufeira.

O troféu vencedor foi entregue por José Carlos Rolo a Danilo, capitão do F.C Porto. O guarda-redes do Fulham, Bettinelli, recebeu o prémio de participação pela mão do vice-presidente da direção da Associação de Futebol do Algarve, Delfim Madeira.

Este é o regresso da Albufeira Summer Cup – a última edição remonta a 2012 - que tem trazido a Albufeira algumas das mais prestigiadas equipas nacionais e estrangeiras, com destaque para a passagem dos três grandes clubes portugueses- Sporting CP, SL Benfica e FC Porto.

Para José Carlos Rolo, a aposta neste evento “é para continuar, porque é importante que Albufeira seja palco destes acontecimentos desportivos que funcionam também como um atrativo junto das famílias que nos procuram para passarem bons momentos de lazer”.

Em agenda está já a próxima Albufeira Summer Cup, que promete muitas novidades.  

Fonte: GRP da CM AlbufeiraAlbufeiraSummerCUP2AlbufeiraSummerCUP3AlbufeiraSummerCUP4AlbufeiraSummerCUP5AlbufeiraSummerCUP6AlbufeiraSummerCUP7AlbufeiraSummerCUP8AlbufeiraSummerCUP9

A Volta ao Algarve à Vela decorre entre 18 e 20 de julho, com paragens em Lagos, Albufeira, Olhão e Tavira.

"O Ginásio Clube Naval de Faro, com a realização anual desta competição, pretende prestigiar a região algarvia, e as respetivas condições de navegação, bem como promover a prática deste desporto náutico", refere João Marques, Presidente do Ginásio Clube Naval de Faro. 

A 27ª edição da Volta ao Algarve é composta por três etapas. A etapa correspondente ao primeiro dia de prova tem início em Lagos e termina em Albufeira. No segundo dia de competição, os velejadores partem de Albufeira, e terminam o seu percurso na Ilha da Culatra. A última etapa da Volta ao Algarve à Vela parte da Ilha da Culatra e termina em Tavira, onde se dará por concluída a 27ª edição desta iniciativa. 

A Volta ao Algarve 2019 foi desenhada mantendo o essencial da edição de 2018, quer na recepção dos velejadores e na forma como se irá receber todos os convidados, Portugueses e Turistas, para se juntarem no vasto programa social que foi criado.  

Conhecida como uma das mais importantes provas de vela cruzeiro a nível nacional, prevemos a participação de 40 Veleiros de vários países onde se juntam aos representantes Portugueses num total de 200 velejadores! 

Não temos dúvidas que esta prova ir-se-á transformar numa das regatas mais importantes do circuito nacional e até internacional, e por esse motivo agradecemos a vossa colaboração na divulgação desta informação.

Inscrições: http://bit.ly/VoltaAlgarve2019Inscricao

Para mais informações: Telefone: 289 823 434  -  Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Fonte: GCNFaroVoltaAlgarveVela

 

A equipa DiabPT United, constituída por membros do Núcleo Jovem da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (NJA) e da Associação de Jovens Diabéticos de Portugal (AJDP), vai representar Portugal no Campeonato Europeu de Futsal para Pessoas com Diabetes – DiaEuro, que decorre entre os dias 21 e 26 de julho em Kiev, na Ucrânia.

Este ano a equipa é constituída pelos atletas Bernardo Rodrigues, Bruno David, Celso Freitas, Francisco Patatas, João Carrasco, João Nabais, Leandro Andrade, Luis Metrogos, Pedro Magalhães, Rafael Carias e Sandro Almeida. Juntos estes atletas têm 150 anos de vivência com a diabetes e querem mostrar que a diabetes, quando bem tratada, não é uma barreira para atingir os sonhos de cada um.

Todos os participantes deste campeonato vivem diariamente com diabetes e têm como principal objetivo desmistificar a ideia de que a diabetes é limitadora dos estilos de vida. A equipa portuguesa é uma das onze equipas participantes, que somam mais de 200 jogadores, mostrando que a diabetes não os impede de representar o seu país num campeonato internacional.

Bruno Fuzeiro, treinador da equipa, explica que: “com uma gestão correta da doença estes jovens podem ser atletas, viajar e competir a nível internacional. Ao contrário do que se pensa, o desporto ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e é por isso uma mais valia para todas as pessoas que vivem com diabetes”. Para além do treinador, a equipa será ainda acompanhada pelo enfermeiro Manuel Esteves Cardoso, que dará apoio em qualquer necessidade que possa surgir.

“A participação da DiabPT United neste campeonato é uma excelente forma de promover o desporto e de mostrar que a diabetes não impede a adoção de um estilo de vida saudável. Para além disso, esta é uma forma de promover a troca de experiências entre atletas nacionais e internacionais. Esperamos que Portugal possa chegar o mais longe possível neste campeonato!”, afirma Paula Klose, presidente da AJDP.

Alexandra Costa, coordenadora do NJA, acrescenta que: “a realização deste campeonato é muito importante, pois permite que os jovens e adultos que vivem com diabetes tenham oportunidade de partilhar experiências com pessoas de outros países que têm a mesma doença e, independentemente do resultado, poder participar num evento desta dimensão, é por si só uma vitória. Esta é ainda uma forma de fomentarem valores de inclusão, força de vontade e trabalho em equipa”.

Para mais informações consulte a página de Facebook da equipa.

Fonte: HK StrategiesFutsalDiabetes

Parceiros

Mais Kizomba
UF Faro
Gente Gira Algarve
LOGOTIPO_Small
Faro 1540
Pens USB