Banner Alto Página

A Independência a Beautiful América

Tempo de Crónicas
Tools
Typography

É natural nunca falha, pousou que nem uma luva o 4 de Julho, com muita gente a gozar as suas férias de verão e a celebrarem folgadamente a independência dos Estados Unidos da América, com data e dia de quarta feira encasalados. Também foi assim em 2012.

Nestes festejos dos 242 anos da independência dos Estados Unidos, á semelhança dos outros anos noites de encanto plenas de pirotecnia estalando e a espalhar-se iluminando céus admiram milhões incluindo este Algarvio. Do meu lado na noite de 3 de julho, estivemos em East Providence R.I. no Pierce Memorial Stadium, a ouvir banda rock, que deu lugar ao espetáculo fireworks.

Bandeiras, das mini - às maiores a representarem respeitosos valores para muitos norte-americanos, enquanto ao mesmo tempo fortes sinais de patriotismo, que na maioria dos casos penso que não são de nacionalismo, mas vigorosamente no sentido de Beautiful América.

Este mundo no mundo que são os Estados Unidos da América tiveram início com a autoria do documento de Thomas Jefferson, que levou à declaração da independência em 1776, e que se desenvolveu ao longo dos tempos até Agosto de 1959, com a entrada do Hawaii, ficando pelos 50 estados até hoje.

A celebrar o 4 de Julho, desta vez fui ver a Arnold Mills Parade em Cumberland. Não é grandíssima como a de Bristol. Imaginava outra coisa em termos de arte, desporto,cultura, mas gostei imenso ver todo aquele pessoal, das crianças aos adultos a desfilarem com temperatura abrasadora dos 90 f. acima dos 30 c. Achei esta parada muito motorizada, tratores, carros camiões, ect. Relembraram-me o sucesso dos anos 80, do John Gougar Mellencamp no seu country Small Town.

Neste País vindo da independência, estou a enveredar pelo belo e bonito da América. Não quero fugir ao título desta crónica. Este país é como todos, uns mais outros menos aonde não faltam coisas menos bem feitas, menos compreensíveis entre os humanos. Costumo dizer que na América à do 8 ao 88. Vale-nos cada qual viver nas suas comunidades. Melhor vendo normalmente nas áreas consideradas sossegadas.

Nesta considerada Beautiful América, que ajudou a expandir a comunicação mundialmente tão facil graças ao génio Steve Jobs, que mudou a definição computadorizada, não falta gente - juventude a movimentar-se acreditando no futuro.

Ireneu Vidal da Fonseca, massachusetts E.U.A.IndependenciaEUA

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS